O treinador português Toni, membro da equipa técnica que levou Portugal ao terceiro lugar no Europeu de França'84, considera que José Mourinho seria o melhor tónico para a selecção portuguesa de futebol, mas entende se houver uma recusa.
"Joga-se a última cartada e não há nome melhor do que o de José Mourinho. O efeito psicológico seria tremendo. Se amanhã [sexta-feira] fosse noticiado, haveria uma mobilização no país e nos jogadores", disse Toni à agência Lusa.
O treinador, antigo médio internacional do Benfica, lembrou que José Mourinho já disse que gostava de ser seleccionador numa fase posterior da sua carreira e que uma eventual recusa do técnico dos "merengues" não o beliscaria em nada, tendo em conta que "é um homem de convicções" e com grande currículo.
"Não há nada que o belisque, é um homem de convicções e aí deve residir se avança ou não para uma hipótese destas", referiu Toni, acrescentando que acredita no sucesso de Mourinho – “o melhor treinador do Mundo” - no Real Madrid.
Para o treinador que ajudou Portugal à conquista do terceiro lugar no Europeu de 1984, numa equipa técnica liderada por Fernando Cabrita, o presidente da FPF está numa "posição ingrata", a três semanas de mais dois jogos de qualificação para o Euro2012.
Portugal recebe a Dinamarca a 08 de Outubro, no seu terceiro jogo no Grupo H de qualificação, e visita a Islândia a 12, depois de nos dois primeiros jogos ter empatado em casa com o Chipre (4-4) e perdido fora com a Noruega (1-0).
"Madaíl está numa posição ingrata, a três semanas de novos jogos e depois de dois maus resultados e de um ambiente de grande instabilidade", considerou.
Um aspecto importante para o antigo médio do Benfica são ainda as eleições para a FPF, que Gilberto Madaíl pediu para serem marcadas no mesmo dia em que foi anunciado o despedimento do seleccionador Carlos Queiroz, e a situação da não adequação dos estatutos.
A página do Record na Internet noticiou hoje que Gilberto Madaíl chegou à capital espanhola e confirmou ao jornal que está em Madrid para "tratar de Mourinho e de outros assuntos”.
O mesmo diário desportivo tinha noticiado hoje na edição em papel que o presidente da federação “quer Mourinho para dois jogos”, adiantando que ia realizar-se uma “reunião com o empresário Jorge Mendes para convencer o treinador do Real a liderar Portugal frente à Dinamarca e à Islândia”.
O diário Público noticiou também na sua página na Internet ter confirmado a presença do presidente da FPF em Madrid para tentar convencer o actual treinador do Real Madrid a aceitar o desafio de liderar a selecção portuguesa nos dois próximos jogos de apuramento para o Euro2012.
O cargo de seleccionador nacional de futebol ficou vago após o despedimento de Carlos Queiroz, decidido por unanimidade pela direcção da FPF na passada quinta-feira. A federação esclareceu também que uma decisão final sobre a matéria (encontrar um substituto para Queiroz) está nas mãos do presidente Gilberto Madaíl.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.