Com 24 anos e actualmente no Panserraikos, da Grécia, por empréstimo do KR Reiquejavique, um dos principais clubes da capital islandesa, Jordão Diogo contou à agência Lusa a sua passagem de três épocas pelo Norte da Europa e abordou o encontro entre Portugal e Islândia, na terça-feira, de apuramento para o Euro2012.
“Os islandeses colocam Portugal no topo. Quando foi o sorteio, foi uma enorme alegria. Encaram Portugal como uma selecção de estrelas”, disse à Lusa o lateral esquerdo.
Jordão Diogo explicou que o campeonato islandês é “muito competitivo, batalhador e físico” e que a selecção desse país utiliza “muito o futebol directo, mais objectivo”, um “pouco como os ingleses”.
“Aprendi muito na Islândia. É um bom país para se viver. É um país calmo, sem criminalidade e muito tranquilo”.
O jogador iniciou a sua carreira no Benfica, passando depois pelo Alverca, por três equipas secundárias do futebol inglês, rumando depois para a Islândia, a convite do empresário Arnald Gudjohnsen, pai do avançado internacional islandês, actualmente no Stoke City, de Inglaterra.
“Se Portugal jogar como fez com a Dinamarca, não vejo qualquer possibilidade de a selecção islandesa conseguir fazer uma surpresa”, avançou.
A passagem de Cristiano Ronaldo pela capital islandesa, na terça-feira, vai, ainda de acordo Jordão Diogo, criar muito frenesi no país. “Falam muito do Cristiano Ronaldo, mas também do Nani, porque acompanham muito o futebol inglês. Mas sim, o Cristiano Ronaldo continua a ser a maior estrela”, sublinhou.
O jogador, que chegou a jogar com Manuel Fernandes no Benfica, mostra-se agora feliz com a experiência no futebol grego e não enjeita a oportunidade de regressar à Islândia, até porque tem contrato até Outubro de 2012.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.