As ações da Juventus já estão a sofrer com o facto de Cristiano Ronaldo ter acusado positivo para COVID-19. Assim que se soube que o avançado da Juventus tinha testado positivo para o novo coronavírus, as ações do clube de Turim tiveram uma quebra de quase 7% na bolsa de Milão.

As ações da Juventus estão a ser negociadas a 0,73 cêntimos cada, naquele que é valor mais baixo dos últimos seis meses.

Cristiano Ronaldo testou positivo à COVID-19 e vai falhar o encontro de quarta-feira de Portugal frente a Suécia, da Liga das Nações, revelou hoje a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Ronaldo é o terceiro jogador de Portugal a estar infetado com o novo coronavírus, depois de José Fonte e Anthony Lopes, com os três futebolistas a terem sido afastados do estágio da seleção nacional.

O caso de Ronaldo levou ao reagendamento da última sessão de treino antes do duelo com os suecos para as 17h00 (estava inicialmente marcada para as 11h00) e também da conferência de imprensa de antevisão do selecionador Fernando Santos, que será às 19h00 (estava agendada para as 10h15).

Depois de quatro encontros consecutivos a marcar aos suecos, com total de sete golos, o avançado de 35 anos vai falhar a receção à equipa escandinava, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, em encontro da quarta jornada do Grupo 3 da Liga A da Liga das Nações.

O Portugal-Suécia está agendado para as 19h45 e terá arbitragem do sérvio Srdjan Jovanović.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.