O futebolista internacional sueco Zlatan Ibrahimovic, avançado do AC Milan, qualificou hoje a guerra na Ucrânia de “uma tragédia”, E algo que “não é possível que esteja a acontecer em 2022”.

“O que está a acontecer [na Ucrânia] é trágico. Não é possível que esteja a acontecer em 2022, já deveríamos ser capazes de resolver as coisas com normalidade e não com guerra”, sustentou o veterano jogador, de 40 anos.

O colega de equipa do internacional português Rafael Leão no líder do campeonato italiano manifestou-se “a favor da paz e do amor”, uma mensagem que gostaria de fazer passar através do futebol.

O avançado comentou a guerra na Ucrânia durante a conferência de imprensa relativa ao jogo entre Suécia e República Checa, das meias-finais dos ‘play-off’ europeus de qualificação para o Mundial2022, cujo vencedor defrontará a Polónia, que seguiu diretamente para a final devido à exclusão da Rússia, motivada pela invasão à Ucrânia.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que causou pelo menos 953 mortos e 1.557 feridos entre a população civil, incluindo mais de 180 crianças, e provocou a fuga de mais 10 milhões de pessoas, entre as quais 3,53 milhões para os países vizinhos, indicam os mais recentes dados da ONU.

Segundo as Nações Unidas, cerca de 13 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.