O Tribunal da Associação de Futebol de Chievo informou esta quinta-feira que o Chievo vai ser penalizado com três pontos e uma multa de 200 mil euros, depois de ser considerado culpado de falsear os seus dados contabilísticos.

Em causa está um processo por alegados ganhos de capital fictícios - de forma a justificar gastos extra que apareciam nos orçamentos -, que são o resultado de algumas trocas de jogadores de valor excessivo entre o Chievo e o Cesena, que, entretanto, decretou falência, em negócios entre 2014 e 2017.

O presidente do clube, Luca Campedelli, foi ainda suspenso por três meses. O Procurador Federal da FIGC (Federação Italiana de Futebol) tinha pedido uma penalização de 15 pontos para o clube e 36 meses de suspensão para Campedelli. No entanto, o Tribunal da Associação de Futebol de Chievo decidiu ser mais brando.

Após três jornadas, o Chievo tem dois pontos negativos, já que perdeu os dois primeiros desafios, empatando o terceiro.

O clube correu ainda o risco de lhe serem retirados pontos da época passada e baixar de divisão: terminou o campeonato em 13.º, apenas cinco pontos acima do 16.º, o Crotone, o último a ser despromovido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.