Continua bem acesa a troca de palavras entre José mourinho e o seleccionador italiano, Marcelo Lippi.

Depois de o treinador italiano ter dito que a Juventus era a mais forte candidata ao scuddeto, Mourinho afirmou que tal consideração não devia ser feita por um seleccionador.

Lippi respondeu ao português que se tratava apenas de um prognóstico e que julgava que ele seria inteligente o suficiente para o perceber. Agora, o seleccionador transalpino faz mais algumas considerações, numa entrevista concedida ao jornal "Familia Cristiana".

"No campo entram jogadores, não Mourinho Ferrara ou Leonardo. Mas se entrassem, Ferrara e Leonardo seriam melhores. Mourinho tem características importantes, como a cultura, a personalidade ou o carisma. Os jogos não se ganham na televisão ou à frente do microfone, mas nos balneários, quando se constrói uma equipa. Mourinho tem experiência na gestão mediática nitidamente superior, mas os outros são tão bravos como ele no banco."

Como se sabe, mourinho não é de ficar calado e a resposta veio pelo site do Inter na internet.

"Não vou perder mais tempo a responder ao seleccionador de Itália, porque trabalho todos os dias no clube, no relavdo e no balneário com a minha equipa. Não passo o meu tempo á espera de um jogo de tempos a tempos. Acho que tenho o direito a dar a minha opinião. Podem não concordar, mas continuo a dizer que um seleccionador não deve dar prognósticos. Capello faria o mesmo em Inglaterra ou Del Bosque em Espanha? Não me parece, são demasiado inteligentes para o fazer."

Esperam-se os próximos capítulos da novela.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.