Inter e Milan estão mais perto de ver o projeto para a construção de um novo estádio avançar, depois de o comité de avaliação de Milão ter considerado que o Estádio Giuseppe Meazza, no bairro de San Siro, não é uma infraestrutura culturalmente relevante para a cidade podendo, desta forma, ser demolido.

Os dois clubes requereram uma autorização para deitar abaixo o atual recinto e construir um novo e moderno estádio no mesmo local, tendo as autoridades locais apelado para que optassem, em vez disso, por proceder apenas a uma renovação do lendário estádio.

Agora, porém, de acordo com documentados publicados pelo jornal 'La Repubblica', a análise levada a cabo pelo comité de avaliação do processo decidiu que o estádio não tem relevância cultural enquanto património da cidade de Milão.

Isto porque a arquitetura original do recinto, que datava de 1925-26, e a sua expansão, realizada entre 1937-39, ficou perdida com a construção do terceiro anel e com as grandes alterações infraestruturais ocorridas aquando da adaptação do estádio para ser palco do Campeonato do Mundo de 1990, realizado em Itália.

Assim, o relatório agora divulgado conclui que não se trata 70 de um património com 70 anos, mas sim de uma infraestrutura "em contínua transformação para cumprir as necessidades de circulação de público, segurança e entretenimento". Desta forma, e dadas as várias modificações de que foi sendo alvo, pouco restando do projeto original, não pode ser considerado património cultural, dita o relatório.

Os projetos mais recentes apontam para San Siro apontam para a construção de um parque de estacionamento ou de campos para equipas secundárias no local do atual recinto, com o novo estádio a ser edificado mesmo ao lado, onde por agora se encontra um parque de estacionamento.

No final de 2019, Inter e Milan apresentaram dois projetos, um da responsabilidade do grupo norte-americano Popoulous e outro da responsabilidade do consórcio italo-americano Manica-Cmr Sportium. O primeiro planeia edificar um novo San Siro de base rectangular, que remeta para o estilo gótico da Catedral de Milão.

O segundo projeto prevê umas linhas mais futuristas, marcadas por dois anéis que se entrelaçam e que simbolizam a união entre o passado e o futuro do Inter e do Milan. Neste projeto, o exterior do recinto será iluminado com as cores de um ou do outro emblema, conforme o que estiver no momento a jogar no estádio.

VEJA AS IMAGENS DESTES DOIS PROJETOS PARA O NOVO GIUSEPPE MEAZZA

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.