Giuseppe Marotta, diretor desportivo da Juventus, qualificou hoje de "episódio desagradável" a rocambolesca "não-troca" entre Mirko Vucinic e Fredy Guarin, do Inter, quando tudo já estava acertado entre os dois clubes da liga italiana de futebol.

Na terça-feira, um dia depois do acordo, o presidente do Inter, Erick Thohir, desistiu de trocar o médio colombiano, que já jogou no FC Porto, pelo avançado montenegrino da Juventus, por alegadamente não encontrar vantagens económicas e técnicas “evidentes”.

"É a primeira vez em 30 anos, desde que me ocupo das transferências, que assisto a um episódio desagradável como este", disse Marotta, em conferência de imprensa, explicando que o Inter arrepiou caminho "no momento em que se estavam a definir os últimos detalhes económicos".

Na segunda-feira, os rumores da transferência do internacional colombiano provocaram a ira dos adeptos do Inter, que se manifestaram junto à sede do clube milanês, pedindo uma mudança de orientação.

A desistência aconteceu poucas horas depois e na manhã de terça-feira o indonésio Erick Thohir, recente dono do Inter, era claro: "Ouvi todos os meus colaboradores e decidi não prosseguir com as negociações. Não foram dadas as condições necessárias para chegar a um acordo sobre o qual havia opiniões diversas e cujas vantagens económicas e técnicas para o clube não eram demasiado evidentes".

O Inter, um dos históricos da Serie A, está a passar por uma fase menos boa e nos últimos oito jogos só conseguiu somar sete pontos. Ocupa o quinto lugar do campeonato, mas já sem qualquer hipótese de incomodar a liderança da Juventus.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.