Frente ao último classificado do grupo, com apenas dois pontos, Bebé (23), Bura (87) e João Silva (90+2) apontaram os golos de Portugal, que, ao falhar a fase final da Dinamarca, perdeu também o sonho olímpico de Londres2012: Marjan Altiparmakovski (90+4) apontou o justo tento macedónio.

O desafio começou com o interesse de um jogo a “feijões” – nada decidia, apenas para cumprir calendário – e os bocejos espalhavam-se pela bancada, fruto de um espectáculo disputado a ritmo lento, sem rasgos individuais ou colectivos e, acima de tudo, sem qualquer situação emotiva.

As equipas revelavam uma nulidade de inspiração quando Bebé (23), na direita, atirou sem grande convicção, mas o guarda-redes contrário falhou e correspondeu com um monumental "frango", que deu a vantagem que os lusos pouco fizeram por merecer (1-0).

A partida continuou monótona, apesar de diversas situações de perigo esporádicas de parte a parte, e na segunda parte melhorou, tendo Rui Patrício estado em evidência, ao negar em diversas ocasiões o golo contrário.

Numa altura em que o público começava a abandonar o estádio surgiram os restantes golos.

Primeiro, foi Bura (87) a impor-se de cabeça num pontapé de canto, seguindo-se uma finalização fácil de João Silva já nos descontos, a conferir algum exagero ao resultado.

Marjan Altiparmakovski (90+4) apontou o justo tento da Macedónia, fintando Rui Patrício e atirando certeiro, já com pouco ângulo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.