“Com muito respeito pelo Sporting, mas queremos vencer e trazer a Supertaça para Braga, em 100 anos de história o clube nunca a venceu”, afirmou o treinador na conferência de imprensa de antevisão da partida, que contou com a presença do presidente ‘arsenalista’, António Salvador, na sala de imprensa.

Carlos Carvalhal disse que espera uma equipa do Sporting de Braga “extremamente competitiva”, depois de uma pré-época em que destacou três jogos particulares pela sua “competitividade enorme”, diante de Farense, Marselha e Paços de Ferreira.

“Isso foi importante, respondemos bem, sempre de uma forma crescente e evolutiva e chegámos a 15 dias, uma semana de iniciar a época já perto do nosso melhor”, disse.

O treinador disse ainda que as duas equipas chegam em “igualdade de circunstâncias” ao jogo de sábado, que “é de 50/50”.

“Os pormenores são muito importantes [nestes jogos], a concentração e o foco, trabalhámos isso com os jogadores para estarmos no ‘top’ no sábado”, mas é um jogo de resultado imprevisível”, considerou.

O técnico, que notou haver uma “ansiedade natural de cada jogo e de uma final”, frisou que o Sporting de Braga “tem sempre a obrigação de lutar por vencer todos os jogos que disputa” e que “nunca entra para empatar”.

Questionado sobre se ficou convencido da superioridade do Sporting nos três confrontos (final da Taça da Liga e campeonato) da época passada, todos ganhos pelos ‘leões’, Carlos Carvalhal notou que o Sporting de Braga teve a “postura habitual” nesses jogos de jogar sempre para vencer.

“Seja com Sporting, FC Porto ou Benfica, o Braga vai entrar para jogar cara na cara, olhos nos olhos, para vencer”, disse.

O treinador admitiu que poder ganhar um troféu que ainda não existe no museu do Sporting de Braga “tem o seu peso”.

“Se pudermos fazer o que não foi feito… O que nos move é ganhar os troféus, em ano e pouco esta é a terceira final, é um muito bom sinal o Braga estar presente nas decisões. Se pudermos ficar na história por ganhar pela primeira vez a Supertaça, tem o seu peso”, disse.

Carlos Carvalhal afirmou ainda estar “extremamente satisfeito” pelo regresso dos adeptos aos estádios.

“Somos das equipas que, com o apoio deles, poderíamos ter feito mais ainda, são muito bem-vindos, esperamos dar uma alegria aos 5.000 que estiverem em Aveiro e, depois, comemorar em Braga com os que não puderam viajar”, disse.

Lucas Mineiro, Piazon e Fábio Martins, todos devido a castigo, estão fora das opções do técnico para o jogo.

Sporting de Braga e Sporting defrontam-se no Estádio Municipal de Aveiro, na disputa pela Supertaça Cândido de Oliveira, no sábado, a partir das 20:45, jogo que será arbitrado por João Pinheiro, da associação de Braga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.