O FC Porto conquistou, este sábado, a sua 21.ª Supertaça Cândido de Oliveira ao vencer o Desportivo das Aves por 3-1, num encontro disputado no Estádio Municipal de Aveiro. O atual detentor da Taça de Portugal até foi o primeiro a marcar, mas os três golos de Brahimi, Maxi Pereira e Corona fizeram a reviravolta no marcador, conseguindo assim o primeiro troféu para os campeões nacionais.

Quanto às equipas titulares, Sérgio Conceição apostou no jovem Diogo Leite, que fazia parte da equipa B na época passada, para o centro da defesa. Novidade também no ataque, com André Pereira, avançado formado no clube e regressado de empréstimo do Vitória de Setúbal, a ser titular.

A equipa avence foi a primeira a marcar, aos 14 minutos, por intermédio de Falcão. Após um cruzamento de Amilton, que seria para Vítor Gomes, a bola desviou no árbitro e aterrou nos pés de Falcão, que atirou certeiro para o primeiro golo, sendo uma grande festa por parte dos homens da Vila das Aves.

Aos 25 minutos, numa boa combinação de Aboubakar com Brahimi, Beunardeau tentou fazer a mancha, mas o argelino colocou a bola por baixo das pernas do guarda-redes, fazendo o 1-1. Porém, o argelino ficou desgastado com o passar do tempo e pediu ao treinador portista para sair, acabando por ser substituído por Corona.

Antes, Iker Casillas evitou o segundo golo do Aves com uma grande defesa, num cabeceamento de Derley.

Ao intervalo, o marcador do Estádio Municipal de Aveiro mostrava 1-1.

No segundo tempo, por volta do minuto 58, Herrera ficou a sangrar, depois de um lance com Jorge Fellipe. Luís Godinho nada assinalou, o que gerou muitos protestos por parte de Sérgio Conceição. O árbitro da partida não gostou e expulsou o treinador do FC Porto.

Nos minutos seguintes, o FC Porto conseguiu dar a volta ao marcador com um golo de Maxi Pereira. Quase sem ângulo e numa boa assistência de Otávio, Maxi conseguiu rematar por entre as pernas do guarda-redes do CD Aves, fazendo o 2-1.

Aboubakar e André Pereira foram substituídos logo após a vantagem, gerando as entradas de Soares e Oliver Torres respetivamente.

O FC Porto continuava a dominar o encontro e o terceiro e o último golo surgiu naturalmente aos 84 minutos. Óliver passou a bola para Corona e o mexicano encheu o pé, de fora da área, e fez um grande golo.

O jogo não terminou sem outra dor de cabeça para Sérgio Conceição. O avançado brasileiro Soares ficou muito queixoso, fora do relvado, tendo recebido gelo na zona abdominal, e já não voltou ao jogo. Como o FC Porto já tinha esgotado as três substituições, ficou a jogar com dez elementos.

No historial da Supertaça, o FC Porto conquistou o seu 21.º troféu, Sporting tem oito, Benfica sete, o Boavista três e o Vitória de Guimarães uma.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.