O Estádio Municipal de Aveiro não estará a 100%, mas já é permitida 33% da lotação, cerca de 10.000 espetadores - com máscara, distanciamento e certificados de vacinação completa ou teste de covid-19 negativos -, número que não se via num jogo de uma competição nacional há mais de um ano e quatro meses.

Em 08 de março de 2020, estiveram em Alvalade 26.272 pessoas a ver o embate entre Sporting e Desportivo das Aves, que os ‘leões’, na estreia de Rúben Amorim, venceram por 2-0, na ronda 24 da I Liga 2019/20, voltando agora em Aveiro, ainda em menor número, em novo jogo dos ‘leões’.

Daí para cá, muito mudou, pois, então, o Sporting caminhava para a época com mais derrotas da sua história – fixou o registo em 17 – e, no entretanto, sagrou-se campeão nacional, em 2020/21, com um mísero desaire, festejando 19 anos depois.

Se os ‘leões’ vão aparecer de ‘quinas’ ao peito, o Sporting de Braga chega a Aveiro depois de arrebatar o último troféu da época passada, a Taça de Portugal, conquistado em Coimbra, numa final com o Benfica, que venceu por 2-0, em 23 de maio.

Os vencedores das duas principais provas da época passada vão também reeditar a final da Taça da Liga, que os ‘leões’ venceram por 1-0, em 23 de janeiro, em Leiria, com um golo do espanhol Pedro Porro, o grande ausente do jogo de sábado.

Na qualidade de campeão, e de vendedor dos três duelos com os ‘arsenalistas’ em 2020/21, o Sporting parte como favorito, até porque, mais uma vez, reforçou-se em Braga – depois de Rúben Amorim e Paulinho, foi agora a vez de Ricardo Esgaio.

O lateral direito deverá, aliás, ser a única grande novidade no ‘onze’ de Rúben Amorim, que, de resto, deverá apresentar 10 jogadores que transitam de 2020/21, entre eles Matheus Nunes, provável substituto de João Mário, agora jogador do Benfica.

Os ‘leões’ poderão, assim, arrancar com Adán, os centrais Gonçalo Inácio, Coates e Feddal, os laterais Esgaio e Nuno Mendes, os médios centrais Palhinha e Matheus Nunes e um trio na frente, composto por Pedro Gonçalves, Jovane e Paulinho, precisamente o ‘onze’ do último teste, com o Lyon (3-2, no domingo).

Por seu lado, o Sporting de Braga também não deverá apresentar muitos reforços no ‘onze’, prevendo-se que sejam duas as novidades, o central Paulo Oliveira (ex-Eibar), que já foi ‘leão’, e o lateral direito brasileiro Fabiano, de regresso a Braga após empréstimo em 2020/21 à Académica.

Os comandados de Carlos Carvalhal deverão entrar no mesmo ‘3-4-3’ do Sporting, com os centrais Paulo Oliveira, Raul Silva e Sequeira, à frente de Matheus, Fabiano e Galeno nos corredores, Al Musrati e Castro como médios centrais e um trio na frente, composto por Fransérgio, Ricardo Horta e Abel Ruiz.

André Horta, Lucas Piazón e o espanhol Mario González, que brilhou a época passada pelo Tondela, são outras grandes ‘armas’ dos bracarenses, ainda desfalcados do central David Carmo, em recuperação de uma lesão grave.

O Sporting procura o nono título na prova e o primeiro desde a edição 2014/15 (1-0 ao Benfica), sendo que na última presença, em agosto de 2019, foi goleado pelos ‘encarnados’ (0-5), enquanto o Sporting de Braga tenta tornar-se o sexto vencedor, depois de três derrotas em três presenças, com cada um dos três ‘grandes’.

Na edição de 1981/82, os dois clubes defrontaram-se, a duas mãos, com os bracarenses a imporem-se em casa por 2-1 e os ‘verde e brancos’ a responderam com um impressionante 6-1 caseiro, com três golos de Manuel Fernandes e dois de Jordão.

O encontro entre o Sporting e o Sporting de Braga, da 43.ª edição da supertaça Cândido de Oliveira em futebol, está marcado para sábado, no Estádio Municipal de Aveiro, com início às 20:45.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto