O presidente do Sporting, Frederico Varandas, considerou, este domingo, que a goleada por 5-0 sofrida no domingo na Supertaça de futebol, frente ao Benfica, se deveu ao facto de a equipa ter perdido o controlo emocional após o 2-0.

O presidente leonino referiu ainda que um diretor do clube foi agredido “por 15 cobardes selvagens, que não podem estar no desporto, e teve que receber assistência hospitalar”, apelando às autoridades competentes para agirem no sentido de “estas situações não se repetirem”.

“O que se passou aqui hoje é futebol. É um resultado extremamente enganador, mas, infelizmente, acontece e temos que perceber que muitas vezes o futebol não é justo”, disse Frederico Varandas, que falava na zona mista do Estádio Algarve.

Frederico Varandas disse ter ficado desiludido com o resultado, tal como os adeptos do Sporting, mas tranquilizou a massa associativa, afirmando que a estrutura diretiva ‘leonina’ sabe o que é o futebol.

“Se repetirmos dez vezes o que se passou até ao minuto 60, se calhar algumas vezes nesses dez jogos o Sporting está a perder 2-0 e em seis está a ganhar”, considerou o presidente ‘leonino’.

Ainda de acordo com Frederico Varandas, que demonstrou entender a insatisfação dos adeptos no final do jogo, “o Sporting, nos primeiros 60 minutos, foi a melhor equipa em campo e encontrou-se a perder por 2-0”.

“A partir daí perdeu o controlo emocional e, por muito justo ou injusto que o futebol seja, uma equipa não pode perder o controlo emocional e isso é que há que melhorar. Uma equipa profissional tem que manter, por muito injusto que seja, o controlo emocional”, disse.

Frederico Varandas reconheceu que para os adeptos “pouco interessa a justiça ou injustiça do futebol, porque para eles, tal como para o presidente e toda a estrutura, o que dói é o resultado”.

“Quem está à frente de uma estrutura tem que perceber o que é o futebol”, reforçou Frederico Varandas, acrescentando que é necessário “ter cabeça fria e saber continuar o caminho que se está a percorrer”.

O presidente ‘leonino’ acrescentou que, em relação ao jogo de domingo, acredita mais nos 60 minutos iniciais do que nos 30 de descontrolo emocional.

“Sei que os adeptos do Sporting neste momento estão a sofrer. Mas os sportinguistas querem saber é que a estrutura do Sporting sabe o que está a fazer e não há histerismo. O Sporting sabe o que é futebol e que é injusto o que se passou. É um resultado enganador”, disse.

O presidente ‘leonino’ deixou ainda uma mensagem apaziguadora aos sócios, dizendo que, apesar de tal como eles também não ter gostado do resultado, não devem ficar preocupados, que ele também não está.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.