O FC Porto qualificou-se, esta terça-feira, para a final da Taça da Liga ao bater o Benfica por 3-1 no Estádio Municipal de Braga. Brahimi, Marega e Fernando Andrade fizeram os golos dos Dragões, enquanto Rafa fez o golo encarnado. Pizzi ainda chegou a colocar a bola na baliza, mas o lance foi anulado por fora-de-jogo.

No segundo embate da temporada entre as duas equipas, depois da vitória por 1-0 dos encarnados para o campeonato, Sérgio Conceição e Bruno Lage concentraram as suas energias para chega à final da Taça da Liga. Destacaram-se as ausências de Casillas e Danilo no onze do FC Porto e a presença de André Pereira no ataque, deixando Soares no banco. Já do lado encarnado, face ao último jogo, em Guimarães, Lage apostou em Svilar na baliza, Rúben Dias no centro da defesa, Cervi no meio-campo e Seferoric (autor do golo no D. Afonso Henriques) no ataque.

O primeiro golo deste clássico foi apontado aos 24 minutos por Brahimi. Numa recuperação de Óliver, o espanhol colocou a bola em Marega e este atirou para defesa de Svilar. A bola sobrou para Brahimi, que atirou rasteiro para o fundo das redes.

O entusiasmo portista foi de pouca-dura, uma vez que aos 31 minutos Rafa fez o golo do empate. Numa boa jogada de contra-ataque dos encarnados liderada por Jardel, que colocou em Pizzi, este cruzou para Seferovic amortecer no peito e atirar para defesa de Vaná. Na recarga, a bola chegou aos pés de Rafa que empatou a partida. O árbitro Carlos Xistra ainda foi visionar as imagens e acabou por validar. Na sequência do empate encarnado, Luís Gonçalves, diretor desportivo do FC Porto foi expulso do banco por Carlos Xistra.

Numa primeira parte de excelente ritmo, o FC Porto deu uma boa resposta à desvantagem. Aos 34 minutos, Brahimi lançou para Corona, este meteu em Marega, que já na área atirou para o 2-1.

Já em tempo de compensação do primeiro tempo, o Benfica chegou a colocar a bola na baliza de Vaná, mas foi anulado. Numa saída dos encarnados em contra-ataque, Seferovic passou para Rafa e este, na cara de Vaná, meteu em Pizzi que atirou para o fundo das redes. Carlos Xistra recorreu ao vídeo-árbitro e invalidou o tento por fora-de-jogo de Rafa aquando do passe do suíço.

No segundo tempo, não tão frenético como a primeira etapa, Fernando Andrade fez o 3-1 nos últimos dez minutos, sentenciando a partida. Com a equipa do Benfica instalada no meio-campo portista, a bola chegou a Soares e este lançou Fernando Andrade, que isolado bateu Svilar.

O FC Porto, que chega pela terceira vez à final e nunca ganhou o troféu, vai defrontar no sábado, igualmente no Municipal de Braga, o vencedor da outra meia-final, entre Sporting e Sporting de Braga, que se defrontam na quarta-feira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.