O Rio Ave garantiu a passagem à fase de grupos da Taça CTT, depois de vencer o Chaves, por 3-1, no desempate por grandes penalidades, em jogo da segunda fase da competição. Após um empate, por 1-1, no final do tempo regulamentar, com os golos de Fábio Martins, na primeira parte, e Ronan, na segunda metade, o guardião dos locais Rui Vieira esteve em destaque, ao defender duas grandes penalidades, no momento de todas as decisões.

Com este triunfo, os vila-condenses quebraram um ciclo de quatro desaires consecutivos, enquanto o Desportivo de Chaves quebrou a boa prestação que está protagonizar neste arranque de época, onde somava apenas duas derrotas.

As duas equipas surgiram para este jogo com muitas alterações em relação aos 'onze' habituais, precipitando uma fase inicial de adaptação para ambos conjuntos, com um futebol pouco interessante e demasiado preso nas batalhas do meio-campo.

Nesta toada, o primeiro lance de destaque surgiu apenas perto dos vinte minutos, quando o vila-condense Pedro Moreira, após cruzamento de João Novais, cabeceou ao poste da baliza de António Filipe.

O lance 'abanou' jogo, dando às equipas mais alento para arriscar. Kizito, já depois dos 30 minutos, surgiu em boa posição para rematar, mas acabou para fazer um passe para o guardião flaviense.

Os transmontanos demonstravam mais dificuldades para atacar a baliza contrária, mas nos derradeiros minutos desta etapa inicial acabaram por surgir em bom plano.

Um remate de longe de Battaglia, ao lado, acabou por ser o prenúncio para o primeiro golo do desafio, quando aos 43 minutos, Nélson Monte teve um corte defeituoso a um cruzamento de João Mário, fazendo a bola sobrar para Fábio Martins, que, sem marcação, rematou cruzado para o 1-0.

Em desvantagem os vila-condenses, entraram com maior pendor ofensivo para tentar inverter o revés, mas a pressão sobre o adversário não tinha efeitos práticos na quantidade de ocasiões de golo.

O Desportivo, que nesta segunda metade viu o seu treinador Jorge Simão ser expulso alegadamente por pontapear uma garrafa de água, não arriscava tanto, mostrando-se mais preocupado em controlar a magra vantagem do que ampliá-la.

Ainda assim, e já aos 74 minutos os transmontanos dispuseram de boa oportunidade para ampliar o marcador, quando Battaglia, numa arrancada, deixou dois adversário para trás, mas não teve a frieza necessária no frente a frente com o guarda-redes do Rio Ave, permitindo a Rui Vieira cortar o lance.

O lance fez o Rio Ave despertar, e pouco depois o avançado brasileiro Ronan, aposta de Capucho na segunda parte, esteve no pior e no melhor.

Aos 81 minutos, o jovem atacante teve um perdida clamorosa, quando com a baliza totalmente cabeceou por cima, redimindo-se no minuto seguinte, quando lançado por Vitó, protagonizou um forte remate que resultou no 1-1, levando a eliminatória para ser decidida nas grandes penalidades.

Aí, o guarda-redes do Rio Ave Rui Vieira foi decisivo, a defender duas grandes penalidades e a ver o Desportivo falhar uma outra, o que praticamente entregou a eliminatória aos vila-condenses.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.