O Sporting foi derrotado, esta quarta-feira, frente ao Estoril (2-1) e complica a sua continuidade na Taça da Liga.

Veja as melhores imagens do encontro

Tarde de chuva e de muito frio em Lisboa, que em nada convidava a uma deslocação a Alvalade. O Sporting procurava 'espantar' as bruxas, de forma a igualar o Feirense na liderança do grupo D da Taça da Liga e colocar-se assim em boa posição para passar à fase seguinte. Do outro lado, tinha o Estoril, uma equipa jovem e com ambições para regressar à I Liga, depois da relegação no ano passado.

Como é habitual nesta competição, José Peseiro procedeu a algumas alterações. Resgatou Wendel e colocou-o no onze, mudou de dupla de centrais - entraram André Pinto e Marcelo, colocou Mané no onze inicial, mas sobretudo devolveu a titularidade a Bas Dost, depois do regresso a partir do banco no encontro da última jornada frente ao Boavista.

Este era um jogo para os menos utilizados provarem que mereciam mais minutos. Mas acabou por ser uma oportunidade desperdiçada. Os jogadores do Sporting mostraram falta de entrosamento e garra, frente a um Estoril motivado e desgarrado no objetivo de conseguir pontos em Alvalade.  Wendel ainda quis contrariar aquilo que foi a tendência, e assim fazer por merecer os elogios de Peseiro. É que o primeiro golo da partida saiu das botas do jogador brasileiro.

Excelente pressão de Bas Dost, a pressionar Gonçalo na saída de bola estorilista, com Wendel a recuperar e com um disparo a fazer o primeiro da partida. Pouco depois, o brasileiro tentou de novo a felicidade em novo disparo ao minuto 13´.

Mas desde cedo, o Estoril quis demonstrar que não vinha a Alvalade para entregar o resultado ao Sporting. Foi Salin a salvar o empate, aos 17´, depois de Aylton ter aparecido sozinho no lado esquerdo. Valeu o guardião do Sporting.

Até ao intervalo foi o Sporting que esteve mais perto de dilatar a vantagem. Bas Dost, num excelente trabalho de costas para a baliza, deixou para o remate de Diaby, mas o extremo não encontrou o caminho da baliza.

Desconcentração tomou conta dos leões na segunda parte

Na segunda parte e contra uma equipa de qualidade, o Sporting foi, a pouco a pouco, deixando cair os seus níveis de concentração.

O primeiro sinal foi de Dadashov, que surgiu a finalizar depois de um cruzamento de Aylton Boa Morte. O Sporting tentou responder com um remate de Gudelj, mas era o Estoril que procurava acelerar, sabendo de antemão que só uma vitória interessava para discutir a passagem à próxima fase.

E tanto insistiu o Estoril, que acabou por furar a defesa dos da casa. Os forasteiros chegaram ao empate por intermédio de Sandro Lima. Contra-ataque rápido, com o avançado a trocar as voltas a André Pinto e depois a bater Salin numa finalização de classe.

Asfixiado pela equipa do Estoril, o Sporting deixou-se encostar às cordas e permitiu a reviravolta, com André Pinto a voltar a ser infeliz, ao fazer um autogolo, na sequência de uma bola parada.

E não era só a linha defensiva dos leões que não estava a funcionar. Na finalização, o Sporting também não teve frieza para dar a volta a um resultado adverso. Thierry, ao minuto 89, negou por duas vezes o golo do Sporting: A Mané e a Diaby. Gudelj teve nos pés a última situação para o Sporting, mas foi a equipa da Linha que esteve mais perto de marcar mais um golo, depois de um remate de Aylton. A bola saiu caprichosamente ao lado.

Depois da boa exibição frente ao Boavista, as 'bruxas' regressaram a Alvalade, com o Sporting a fazer uma exibição muito pobre contra a equipa da linha, que milita na segunda divisão. Vida complicada para o Sporting que vai precisar de fazer contas para poder passar à próxima fase da Taça da Liga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.