O Sporting contestou hoje a manutenção do formato e do calendário da edição de 2020/21 da Taça da Liga de futebol, questionando se a pandemia de covid-19 chegou ao fim por imposição da Liga de clubes.

Em comunicado, o emblema ‘leonino’ considera a medida, tomada na terça-feira, como “uma das piores decisões alguma vez tomadas no que se refere à proteção do futebol português e dos clubes portugueses que competem nas competições europeias”.

“Quando todo o mundo se debate ainda com uma pandemia, em que ninguém sabe ou conhece ainda o real alcance da mesma, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) entendeu meter a cabeça na areia e fingir que a mesma não existe, nem nunca existiu”, lê-se na referida nota.

Atualmente, a Taça da Liga inicia-se com uma eliminatória entre equipas da II Liga, entrando os clubes primodivisionários na segunda fase, também com uma ronda a uma mão, seguindo-se a fase de grupos, já com os primeiros classificados da I Liga, e a final a quatro.

“Quando toda a Europa do futebol caminha num rumo de extinção de competições como a Taça da Liga, e em que os clubes da Premier League que competem nas competições europeias ponderam tomar a decisão de não jogar esta época a respetiva Taça da Liga, Portugal mantém tudo como dantes”, sublinhou o clube lisboeta.

Devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, o Sporting denunciou a sobrecarga de jogos com o encurtamento da época desportiva, a diminuição de receitas com a conclusão da I Liga sem público, prejudicando os clubes que vão disputar as competições europeias.

“Quando se devia estar a falar da reformulação dos quadros competitivos da I Liga, com a diminuição de 18 para 16 clubes, sobrecarrega-se ainda mais o calendário”, lamentou o emblema ‘verde e branco’, salientando que “esta decisão é ainda contraditória com as alterações regulamentares que foram feitas na época anterior”.

O clube ‘leonino’ realçou que esta decisão “potencia que as Ligas profissionais não venham a terminar na época 2020/21, já que não houve qualquer preocupação em ser criado um prazo de segurança adicional, caso se venha a verificar uma segunda vaga da pandemia”.

“Não faltará quem venha de seguida indicar que, devido à pandemia, os chamados clubes grandes têm de ser mais solidários com os chamados pequenos. É esta a Liga que insistimos ter. O caos bem pode estar lançado e, em Portugal, a pandemia parece ter acabado única e exclusivamente por imposição da LPFP (se é que alguma vez aconteceu!)”, concluiu o Sporting.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas – Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Os campeonatos de futebol de França, Escócia, Bélgica e dos Países Baixos foram cancelados, enquanto outros, como Portugal, retomaram a competição sob fortes restrições.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.