O FC Porto defronta o Nacional da Madeira esta terça-feira, em partida dos oitavos de final da Taça de Portugal. Quem ganhar este jogo, irá medir forças com o vencedor do Gil Vicente-Académico de Viseu nos quartos de final da prova.

Para chegar até aqui, o Nacional começou por eliminar fora o Casa Pia, da II Liga, mas apenas no prolongamento (3-2), na terceira eliminatória. Na quarta ronda, os madeirenses afastaram o Leixões, também da Segunda Liga, vencendo por 3-1 em casa. A equipa madeirense vai tentar alcançar os quartos de final onde chega desde 2015/16.

Já os 'dragões', detentores do troféu e finalistas nas últimas duas edições, bateram no Barreiro o Fabril (Campeonato de Portugal) por 2-0 na terceira eliminatória e o Tondela por 2-1 em casa na quarta ronda.

O Nacional chega a este encontro depois de perder na passada sexta-feira com o Sporting, para a 13.ª jornada da I Liga. Um jogo que devia ter-se realizado na quinta-feira mas, devido ao mau tempo que se abateu no arquipélago da Madeira, foi adiado 24 horas. Os homens de Luís Freire foram sujeitos a um esforço suplementar devido ao relvado pesado e escorregadio e ao facto de defrontarem o líder do campeonato.

Para este jogo com o FC Porto, é natural que o técnico faça alterações na equipa, optando por jogadores mais frescos. O mesmo deverá ser feito por Sérgio Conceição. O técnico não levou o central Mbemba para a Madeira, pelo que Sarr deverá ser uma das apostas no eixo defensivo. Resta saber se com Pepe, se com Diogo Leite.

De fora das opções do técnico campeão nacional e detentor da Taça ficaram ainda Manafá, Fábio Vieira, Carraça e o jovem Francisco Meixedo, guarda-redes da equipa B, que treina com o grupo principal, todos infetados com COVID-19. O japonês Nakajima e o guarda-redes Cláudio Ramos ficaram no Porto, por opção. Felipe Anderson está de volta aos eleitos de Sérgio Conceição.

Com o FC Porto a receber o Benfica na próxima sexta-feira, para a 14.ª jornada da I Liga, Sérgio Conceição deverá dar descanso a atletas como Corona, Otávio, Manafá, Sérgio Oliveira e Marchesin.

Forma: Dragões em grande momento, alvinegros com altos e baixos

Nos últimos dez jogos, o Nacional somou quatro triunfos, dois empates e quatro derrotas. A equipa de Luís Freire é 11.º na tabela, com 13 pontos em 12 jogos (tem um encontro em atraso), e vem da derrota com o Sporting, depois de dois triunfos seguidos (3-1 ao Leixões para a Taça e 2-0 frente ao Tondela).

FC Porto
Toni Martinez fez o primeiro golo na I Liga pelo FC Porto créditos: @MANUEL FERNANDO ARAUJO/LUSA

Já os 'dragões' atravessam um bom momento a nível de resultados, com nove vitórias seguidas e 14 triunfos nos últimos 15 jogos. Apenas o Manchester City não perdeu com o FC Porto nesta sequência de jogos (0-0 em casa para a Champions). No último encontro a equipa de Sérgio Conceição goleou fora o Famalicão por 4-1, na 13.ª ronda da I Liga.

Histórico de confrontos: FC Porto domina no geral, na Taça só da Dragão

Este será o jogo 45 entre Nacional e FC Porto a nível oficial, com domínio claro dos 'dragões': 33 vitórias, contra sete dos madeirenses, 100 golos marcados contra 31 sofridos. Os jogos entre estas duas equipas terminaram empatados em sete ocasiões.

Curiosamente o Nacional venceu mais vezes fora o FC Porto do que em casa. Mas a Choupana não tem sido um terreno fácil para os 'dragões', onde perderam três vezes e empataram em outras três ocasiões nos 23 jogos já realizados.

Em jogos da Taça de Portugal, só por duas vezes estas duas equipas se defrontaram, todas na Madeira. E em ambas ganhou o FC Porto. Em 1980/81, a formação azul e branca, comandada por Hermann Stessl, eliminou os alvinegros nos oitavos de final da prova, vencendo por 3-0 (golos de Jaime Pacheco, José Alberto Costa e Walsh). A outra eliminatória aconteceu em 2012/2013, com o mesmo resultado (golos de Lucho, Mangala e Kléber).

O FC Porto vem de uma sequência de sete vitórias consecutivas frente ao Nacional, todos para a Primeira Liga. Estas duas equipas já mediram forças esta época, no Dragão, na 10.ª ronda da I Liga, com vitória dos de Sérgio Conceição por 2-0.

O que dizem os treinadores: Condições do relvado preocupa

Na antevisão do jogo, Luís Freire garantiu um Nacional a "lutar com todas as forças" para seguir em frente na Taça de Portugal, apesar do desgaste da equipa, depois do jogo com o Sporting na passada sexta-feira.

"Estes jogos são realmente muito duros e essa é a realidade. Temos muito pouco tempo para prepará-los, com grande desgaste físico. Temos tido sempre muita chuva e muito vento nesta zona e temos treinado sob estas condições adversas, mas os jogadores têm dado uma grande resposta, sabendo viver o momento", disse o técnico do conjunto insular.

Luís Freire espera que neste confronto o relvado não seja protagonista, embora enalteça o trabalho que está a ser feito: "Tenho que deixar uma palavra de grande apreço para quem tem tratado do relvado. Têm feito um trabalho fantástico, tentando dar as melhores condições à equipa. Estamos conscientes que o relvado não vai estar nas melhores condições, mas não é por falta de empenho de quem o trata", revelou.

Luís Freire
Luís Freire, treinador do Nacional créditos: HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

Face a este ciclo de jogos, poderão ser efetuadas algumas mudanças nas duas equipas. "Vamos jogar com o melhor ‘onze’ para os nossos objetivos, que passa por passar este jogo e não perder ninguém para os próximos. Há desgaste e ainda temos um jogo em atraso, com o Vitória de Guimarães. Vamos utilizar os que estiverem melhor fisicamente para disputar o jogo e passar a eliminatória", disse Luís Freire.

Também as condições do relvado na Choupana foram tema de conversa na conferência de imprensa de Sérgio Conceição.

"Vamos ver as condições do relvado e tempo. Isso pode condicionar um bocado a preparação, pode influenciar na escolha entre um e outro jogador", disse o treinador azul e branco. O estado do relvado será uma preocupação, depois do que se passou na receção do Nacional ao Sporting, para a I Liga. "Tivemos um relvado difícil contra o Famalicão, Nacional também, um gelado e outro empapado. É o clima e momento que estamos a atravessar. Temos de ser mais fortes do que isso e ganhar o jogo", assinalou Conceição.

O facto de se seguir um jogo com o Benfica para a Taça da Liga também foi abordado. "É o que temos. Temos de ir à Madeira para ganhar o jogo e meter o melhor onze. Para o Nacional penso que é o quarto jogo seguido em casa, jogou no mesmo dia que nós, as duas equipas estão nas mesmas condições, à exceção desta viagem que temos. Temos um grupo limitado devido a esta terrível pandemia, mas tenho a certeza que vamos dar uma boa resposta", garantiu.

O Nacional recebe no Estádio da Madeira, no Funchal, a partir das 18h00 desta terça-feira, o FC Porto, em partida dos oitavos de final da Taça de Portugal em futebol.

O jogo será dirigido pelo árbitro António Nobre, e pode ser acompanhado, como sempre, no SAPO Desporto, com fotos e vídeos dos principais lances.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.