Declarações de Rúben Amorim, treinador do Sporting, à CNN Portugal, após a derrota diante do FC Porto (1-0), no Estádio do Dragão, da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal.

Análise ao jogo: "Estávamos bem no jogo, a sair bem, a ter mais bola, as únicas ocasiões que o FC Porto tinha foi em transições e nas segundas bolas. A partir dos 60 minutos deixámos de ter essa construção, tivemos uma pressão mais alta e tínhamos de colocar a bola nas costas adversárias. Faltou-nos alguma velocidade, talvez até pelas características dos jogadores, tínhamos os avançados um pouco longe uns dos outros e às vezes precipitámo-nos, podíamos ter aguentado mais a bola. Não fomos felizes e na segunda parte acabámos por sofrer um golo, agora é pensar no próximo jogo."

Ausência de Slimani: "Foi opção técnica. Os que treinam melhor jogam e são convocados. Eu posso arriscar o meu trabalho, será assim até deixar de ser treinador."

Gerir momento menos bom: "Faz parte do processo, é normal que tenha estas fases, todos os treinadores têm. É crescer com isso, não é bom para os adeptos, não é bom para o clube, nem para mim enquanto treinador e enquanto equipa que estava habituada a vencer títulos [nas competições] em que entrávamos. Faz parte desse crescimento. Obviamente não atravessamos um momento fácil, mas temos de assegurar o segundo lugar e preparar a próxima época porque vamos estar aí para a luta dos títulos."

Declarações de Sebastián Coates, central do Sporting, à SportTV, após a derrota diante do FC Porto (1-0), no Estádio do Dragão, da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal.

Análise ao jogo: "Falhámos em detalhes, tivemos algumas oportunidades para marcar como aquela do Matheus e também tivemos o detalhe de não marcarmos bem o avançado do FC Porto no lance do golo. Tínhamos de ser melhores com bola e não conseguimos o objetivo que vínhamos aqui procurar. Faltou termos mais bola e arriscar mais. Também há mérito do FC Porto, que nos pressionou bem. No entanto, não passámos por grandes dificuldades durante o jogo, eles tiveram a ocasião do Toni Martínez e marcaram."

Impacto de mais uma derrota: "Depois de acabar o jogo estamos desiludidos, mas amanhã temos de pensar no próximo jogo. Temos de fazer uma autocrítica em relação ao que fizemos mal neste ano. Temos alguns jogos e queremos garantir a qualificação para Champions. Desde que cheguei a exigência foi sempre a mesma: ganhar a Liga e as taças. Depois da época passada e do início desta temporada talvez se pensasse que agora íamos estar melhores, mas isto é futebol e os resultados às vezes não aparecem."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.