O Sporting de Braga empatou hoje 1-1 com o FC Porto, em jogo da primeira mão da meia-final da Taça de Portugal de futebol, com os ‘dragões a terminarem a partida com nove jogadores.

Confira as declarações de Carlos Carvalhal, treinador do Sporting de Braga, na flash-interview.

O jogo: "Não sei, mas é o que mais se lamenta desta noite. Já o disse anteriormente. Preteria bem uma vitória num jogo para que um jogador meu não se lesionasse gravemente. Já foi o Iuri, o Moura também e agora o David Carmo. Todas lesões de cariz traumático, são coisas que não conseguimos controlar. Não tenho mais informações sobre ele, mas estamos todos muito preocupados com ele".

A exibição: "Da nossa parte não foi um jogo complicado. Procurámos fazer o nosso jogo. Uma primeira parte dividida, onde o FC Porto acaba por ter felicidade na forma como consegue fazer o golo, mas conseguiu fazê-lo. Mas acho que a primeira parte foi muito dividida. Uma segunda parte inteiramente nossa, na minha opinião, mesmo 11 contra 11. Evidentemente que, com as expulsões, ficámos mais por cima do jogo. Fizemos o que tínhamos a fazer, mais uma vez. Não entrámos no chuveirinho. Uma ou outra vez com um cruzamento precipitado, mas fomos à luta. Demos a volta, foi pena não termos conseguido ganhar vantagem. Este é um jogo de duas partes. A primeira parte terminou. Estamos dentro do que era expectável. Nada se iria resolver hoje e estamos dentro do jogo. Temos possibilidades de ir à final da Taça e temos de ir jogar ao Dragão".

Discussão com Conceição: "Ele veio-me cumprimentar e desejar felicidades. Eu não falei nada. Já na Taça da Liga também não falei nada e agora também não volto a falar nada. Se têm câmaras, ponham lá os microfones. Desejou-me felicidades, cumprimentou-me e foi isso".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.