O treinador do Leixões, Daniel Kenedy, considerou esta terça-feira uma "ironia do destino" o sorteio dos quartos de final da Taça de Portugal de futebol colocar o emblema da II Liga frente ao Benfica, clube onde jogou.

Jogador, formado no clube da Luz, que representou entre 1991/92 e 1995/96, rumando depois ao Paris Saint-Germain, de França, Daniel Kenedy não escondeu a mistura de sentimentos que o resultado do sorteio lhe provocou.

"O Leixões é a minha paixão atual, mas toda a gente sabe que o Benfica é o clube do meu coração, onde me formei para o futebol e onde joguei vários anos", disse o treinador em declarações publicadas no site do clube de Matosinhos.

E prosseguiu: "Não era aquilo que eu pretendia para este sorteio, mas vai ser bom jogar na Luz e o Leixões tudo vai fazer para seguir em frente".

"Não temos nada a perder e é bom lembrar que no futebol nada é impossível", sublinhou Kenedy, para quem "o Benfica é o grande favorito", mas que o Leixões "tem as suas armas e vai à Luz honrar o emblema que defende e discutir a eliminatória".

Apesar do jogo ser na casa do líder da I Liga, Kenedy continua a "alimentar o sonho" de levar o Leixões novamente ao Jamor, de onde saiu vencedor na época 1960/61, derrotando por 2-0 o FC Porto.

"O Leixões tem história na Taça, vai estar na Luz fortemente apoiado pelos seus adeptos, como sempre, e os meus jogadores vão estar naturalmente motivados por poderem jogar num dos maiores estádios do país. Temos de desfrutar daquele momento e jogar para ganhar, como sempre", frisou.

A eliminatória, ainda sem data definida, vai jogar-se entre os dias 17 e 19 de janeiro de 2017.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.