Até aos vinte minutos de jogo da primeira parte, o encontro da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal estava muito parado. Poucas oportunidades de golo e lances sem sentido. O FC Porto parecia estar a fazer um jogo-treino. O Rio Ave, que nada tem a perder, jogou de forma aberta e até chegou a criar perigo.

O golo chegou aos vinte minutos, de bola parada, por intermédio de Fernando Belluschi. O número 7 argentino colocou bem a bola, em arco, e o guarda-redes do Rio Ave Carlos ficou com os pés pregados no relvado. Foi o primeiro golo de Fernando Belluschi na Taça de Portugal e o segundo ao serviço do FC Porto.

Logo depois do golo, Orlando Sá desperdiçou uma grande oportunidade quando isolado perante Carlos tentou fazer um chapéu mas a bola foi direitinha para as luvas do guardião dos vila-condenses.

Aos 32 minutos, André Vilas Boas derrubou Valeri na área e o árbitro Hugo Miguel assinalou grande penalidade a favor do FC Porto. O argentino Ernesto Farías foi o encarregado de marcar mas Carlos não o permitiu. O internacional angolano estirou-se para o lado direito e adivinhou, defendendo o remate de forma exemplar.

Depois de Farías ter falhado o penalti, o Rio Ave ficou com mais ânimo. Aos 37 minutos, Ricardo Chaves cabeceou à entrada da área, após cruzamento da esquerda, obrigando Beto a aplicar-se.

Nota muito positiva para o ex-guarda-redes do Leixões que tem mostrado a Carlos Queiroz, ao longo dos quarenta e cinco minutos, o que vale.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.