O líder do campeonato português sentiu dificuldades frente a um Sporting da Covilhã, da Liga de Honra, que esteve longe de se mostrar retraído e teve um bom domínio na primeira parte.

A equipa de Domingos Paciência só apareceu no jogo no último quarto de hora do primeiro período, com os serranos a apostar na organização defensiva e em saídas perigosas para o ataque.

Logo aos dois minutos a equipa da casa reclamou grande penalidade, quando Paulão pareceu tocar a bola com a mão e aos 11 minutos Diego socou para longe um remate com intenção de Mossoró.

Nos minutos seguintes Basílio, Beré e Steven tentaram chegar à vantagem, sem sucesso.

Só com o aproximar do intervalo o Braga mostrou melhores argumentos, com uma sequência de ataques: Alan rematou rasteiro, a rasar o poste e Evaldo pontapeou com perigo, em minutos de algum sufoco para os da casa.

Foi um indicador para o segundo tempo, com o Braga a apresentar as suas linhas mais subidas e a procurar o golo.

Adriano, por duas vezes, não teve engenho para bater Diego, e o Sporting da Covilhã tentou explorar o contra-ataque, com Beré, por duas vezes, a falhar o golo à boca da baliza de Kieszek.

Cautelosa, a equipa da casa procurava surpreender.

Pizzi, emprestado aos serranos pelo Braga, rematou cruzado ao lado aos 79 minutos e pouco depois foi Zezinho a entusiasmar as bancadas, lotadas, depois de percorrer o corredor direito, perdeu a bola à entrada da área.

Foi nesta fase e quando ainda se aplaudia o ataque serrano quando, em cima dos 90 minutos, Mateus rasgou a defensiva dos "leões da serra" e rematou forte para o golo.

No minuto seguinte João Pereira poderia dilatar o marcador e, quando passavam quatro minutos dos 90, Pizzi assustou Kieszek, mas estava fixado o resultado final.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.