Jorge Jesus fez, ao início da tarde desta sexta-feira, a antevisão do jogo com o Trofense, da terceira eliminatória da Taça de Portugal, que será jogado este sábado a partir das 20h15. O técnico falou do sistema de três centrais, analisou o adversário e as mexidas que poderá fazer e falou ainda do calendário do Benfica

Linha de três defesas virou moda na Europa: "De facto nestes últimos anos está a jogar-se muito com uma linha de três na Europa. Qual é a vantagem e desvantagem? Quem acompanhou a minha carreira sabe que comecei com uma linha de três, no Amora, há 35 anos. É um sistema que não tem segredos para mim, que tem muitas variantes e que não é fácil de trabalhar. A maior parte dos jogadores não são formados no 3x4x3 ou 3x5x2, como quiserem chamar. É um sistema que tem vantagens e desvantagens como os outros. Não há nenhum sistema que seja o sistema perfeito. Tem muito a ver com as características individuais dos jogadores que o treinador tem à disposição. Adaptei essa forma de jogar principalmente na segunda volta do ano passada, porque entendi que havia algumas características dos jogadores que poderiam render mais dessa forma."

Análise ao Trofense: "O Benfica vai iniciar uma competição muito importante na calendarização do futebol português. Para mim é uma prova que tem uma tradição muito grande. É uma competição onde os mais pequenos pensam, e bem, que têm possibilidades de chegar a uma final. Todos os clubes pensam chegar à final. Vamos tentar não ser surpreendidos, respeitando muito o Trofense. Trabalhámos com muito detalhe para este jogo, sabendo que o estádio vai estar esgotado - leva 5 ou 6 mil pessoas -, vai ser um cenário bonito, um jogo emotivo, com um adversário que está na 2ª Liga e que sonha que pode eliminar o Benfica. Nós pensamos que temos de ganhar este jogo porque é um dos grandes objetivos da época."

Derrota no último jogo com o Trofense: "É a história dos resultados, mas os anos vão passando, as equipas são completamente diferenciadas dessa altura. Se a equipa está avisada para um jogo competitivo? Isso está. Os nossos avisos aos jogadores não passam por aí, mas sim pelo trabalho durante a semana. O Benfica já perdeu com o Trofense? Isso entra aqui e sai por ali, não tem nenhuma importância numa equipa de futebol. Durante a semana trabalhámos de forma a não sermos surpreendidos amanhã."

Mudanças na Taça: "São dois cenários diferentes, os adversários também são diferentes. O Trofense é uma equipa profissional e exige mais cuidado em relação à minha convocatória. O Tomás Araújo está convocado. Todos os outros são jogadores já jogaram na Champions, no campeonato… "

Vai lançar Meité? "O Meité, como outros que este ano chegaram ao Benfica, são jogadores que em termos estratégicos têm mais dificuldades em conhecer as nossas ideias e estes jogos por vezes são fundamentais para eles jogarem e terem uma ideia da estratégia da equipa. É uma vantagem, uma vez que não foi para a seleção do país dele, trabalhou connosco e isso dá-lhe vantagem de poder jogar amanhã no jogo contra o Trofense."

Quem são os treinadores que criam e que copiam? "Respondi a um pedido de uma pessoa que assistiu à minha palestra, pediu-me conselhos para a carreira dele como treinador. Uma das virtudes que disse que tinha de ter era ser criador das suas ideias. No mundo há 8 ou 9 treinadores que sabem e têm capacidade para criar, foi isso que respondi."

Calendário com seis jogos em 18 dias: "Há jogadores, os sul-americanos, que ainda nem chegaram. Logo à partida estamos a falar de três jogadores, tem de haver alterações. As outras são baseadas em jogadores que não têm jogado tanto, outros que recuperam de lesões, como o Lázaro. Vamos tentar dar competitividade a todos os jogadores. A equipa está com um bom andamento, seja a jogar com o Barcelona ou com o Trofense."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.