A equipa de Lordelo garantiu a passagem à quinta eliminatória com um golo de Fernandes (1-0), aos 41 minutos, tendo o mau comportamento de alguns adeptos leixonenses no final do jogo obrigado as forças policiais a intervir.

Com o treinador José Mota a assistir ao jogo num improvisado camarote, devido a se encontrar a cumprir castigo, o Leixões sob o comando de João Fonseca criou a primeira situação de perigo por Braga, aos 3 minutos.

O Aliados de Lordelo respondeu quase de imediato com um desviou de Bezu ao lado da baliza do leixonense Diego, aos 5 minutos, na sequência de uma boa jogada de entendimento entre Rui Costa e Jorginho.

O encontro passou então por um período em que a bola andou afastada de ambas as balizas, com muita luta a meio-campo e com as duas equipas a não dar seguimento às disposições ofensivas iniciais,

O Leixões voltou a dar uma sapatada no adormecido jogo aos 20 minutos, na sequência de um livre na direita do seu ataque marcado por Hugo Morais, defendido com os punhos para a frente pelo guarda-redes César.

Aos 22 minutos, foi a vez do Aliados de Lordelo voltar a criar perigo junto à baliza do Leixões, mas o remate frouxo de Fernandes, a centro de Bezu, acabou nas mãos de guarda-redes Diego.

O Aliados cresceu após o lance de Fernandes e dispôs de duas situações de perigo consecutivas junta à baliza do Leixões, aos 23 e 24 minutos, protagonizadas por Wagner, que deixaram José Mota preocupado.

O treinador do Leixões tinha razões para estar preocupado, dado que o Aliados chegou ao golo num desvio de Fernandes (1-0), aos 41 minutos, na sequência de um bom trabalho do irrequieto Wagner.

A equipa de Lordelo chegou ao intervalo em vantagem e dispôs nos minutos iniciais da segunda parte, perante o desacerto leixonense, de dois cantos e um livre, por Wagner, para criar perigo.

Pouga e Léo entraram na equipa do Leixões, aos 49 e 52 minutos, respectivamente, e logo a seguir a equipa de Matosinhos esteve perto de marcar por Joel, aos 57, mas o desvio de cabeça saiu ao lado da baliza do Aliados.

Aos 63 minutos, na sequência de um cruzamento de Hugo Morais, o Leixões esteve perto de marcar por Pouga, mas o guarda-redes César, com um voo acrobático, negou o golo ao camaronês com uma palmada.

O Aliados, a jogar em contra-ataque, podia ter sentenciado o jogo aos 71 minutos, mas o remate de Bezu saiu ligeiramente ao lado, e, aos 73, os da casa pediram grande penalidade por obstrução de Joel a Wagner.

Nos minutos finais do encontro, o Leixões “caiu” em cima da equipa do Aliados, que ainda dispôs da melhor oportunidade para marcar, com um remate de André, com Diego fora da baliza, mas ao lado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.