O Olhanense veio à Sertã desfalcado de oito jogadores (Fernando Alexandre, Nuno Piloto, Delson, Paulo Sérgio, Adilson, Mexer, Bruno Veríssimo e Paulo Renato), mas regressou o avançado camaronês Yontcha, depois de mais de um mês afastado devido a lesão numa clavícula.

No Sertanense, ao castigado Pedro Miguel juntaram-se os lesionados Marco Farinha e David.

Desde o início, a equipa serrana foi sempre dominadora, remetendo os algarvios à invulgaridade e ao seu reduto. Os sertanenses criaram uma boa mão cheia de oportunidades de golo, por Ventosa, Leo Oliveira, Júlio, Tony e Gil, a obrigarem a grandes defesas de Ricardo Batista.

Na equipa algarvia, apenas Yontcha atirou à barra da baliza de Paulo Salgado, mas antes ajeitara a bola com a mão.

Na segunda metade, manteve-se a mesma toada ofensiva da equipa da casa, que apenas falhou na finalização, reclamando ainda uma grande penalidade sobre Ventura (82 minutos), que o árbitro não atendeu. O treinador Bizarro foi expulso logo a seguir por protestos.

Já no prolongamento (110 minutos), Júlio não aproveitou uma oportunidade soberana à frente de Ricardo Batista, remetendo a sorte do jogo para a lotaria das grandes penalidades.

O Olhanense foi mais totalmente eficaz no desempate, marcando a totalidade das suas penalidades. O Sertanense foi um digno vencido, porque jogou melhor durante toda a partida.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.