O Benfica garantiu um lugar nos quartos-de-final da Taça de Portugal, ao vencer o SC Braga na Luz por 2-1, em jogo dos oitavos-de-final da prova rainha do futebol português. Na Luz, a equipa de Bruno Lage começou a perder graças a um autogolo de Ferro mas deu a volta ao marcador, com golos de Pizzi e Vinícius. Os campeões nacionais juntam-se assim ao Canelas 2010 (Campeonato de Portugal), Académico de Viseu e Varzim, ambos da Segunda Liga, Rio Ave e Paços de Ferreira, da I Liga, na próxima ronda.

Veja as melhores imagens do jogo

Minhotos e 'encarnados' puxaram a fita atrás e recuaram até cinco anos para nos proporcionar o mesmo encontro. É que estas duas equipas encontraram-se no dia 18 de dezembro de 2014, no Estádio da Luz, para a Taça de Portugal, num jogo dirigido por Artur Soares Dias. A mesma competição, o jogo no mesmo dia e na mesma fase da prova, com o mesmo árbitro. Esse foi, aliás, a última vitória do Braga na Luz, numa equipa que era treinada, na altura, por Sérgio Conceição, atual técnico do FC Porto.

Ora atacas tu, ora ataco eu

Neste que era o jogo de cartaz destes oitavos-de-final da Taça de Portugal, os dois técnicos não quiseram ouvir falar de poupanças e apresentaram o melhor onze. No Benfica, apenas uma mudança e na baliza, com Zlobin a ocupar o lugar de Vlachodimos. O russo é o titular na Taça de Portugal.

Em campo, dois técnicos com percursos diferentes esta época: Sá Pinto a brilhar na Europa com o SC Braga (recorde português de jogos sem perder-13) mas com problemas na Primeira Liga onde os 'guerreiros' são apenas 8.º, com 18 pontos em 14 jogos; e Lage a brilhar na Liga com o Benfica, que já leva quatro pontos de vantagem sobre o FC Porto mas a falhar o apuramento para os oitavos-de-final da 'Champions'.

Jogo vivo, eletrizante, com oportunidades em ambas as balizas. Quem não se importou com o mau tempo (chuva, vento e frio) e foi à Luz, não deu por perdido o seu tempo e dinheiro. Depois de dois lances de perigo em cada uma das balizas, chegou o golo do Braga, aos 14 minutos. Excelente lance de contra-ataque, com Sequeira a cruzar paras Fransérgio. Ferro antecipou-se mas desviou a bola para o sítio errado, traindo Zlobin. Braga em vantagem com autogolo do central do Benfica.

Resposta imediata, pelo homem-golo do Benfica, aos 18 minutos. Pizzi recebeu na meia lua, trabalhou sobre Fransérgio e rematou rasteiro e colocado, fazendo o empate. Era o 19.º golo do médio do Benfica, naquela que está a ser a sua melhor época de sempre.

Aos 22 minutos os adeptos do Benfica tiveram de interromper a festa para apanhar um grande calafrio, por causa de Zlobin. O guarda-redes russo saiu da baliza para apanhar um atraso de Ferro mas deixou a bola passar-lhe por cima da cabeça. Sorte de Zlobin que estava afastado da baliza.

Num jogo com duas equipas viradas para o ataque, sempre com a baliza na mira, os minhotos iam criando perigo pelos flancos mas também pelo meio. O jovem Trincão ia dando nas vistas, como mostrou aos 23 minutos: tirou Grimaldo do caminho com uma finta fantástica e obrigou o espanhol a fazer a falta a um metro da linha da grande área. No livre, Sequeira rematou colocado, com a bola quase a tirar tinta do poste direito de Zlobin.

Antes do intervalo (40 minutos), Chiquinho resolveu deixar os adeptos com 'água na boca', num remate em queda que embateu no poste, já com Tiago Sá batido.

Benfica a marcar, Braga a reagir

O Benfica voltou melhor para o segundo tempo, pressionando muito na tentativa de passar para a frente logo nos primeiros minutos. Aos 50, pediu-se penalti por duas bolas nas mãos na área mas Artur Soares Dias, após ouvir o VAR, mando seguir. Aos 52 Chiquinho ganhou a bola a Wallace na linha de fundo, acelerou para a área mas definiu muito mal, quando tinha Pizzi e Carlos Vinícius prontos para marcar. Aos 56, é Pizzi a colocar ao segundo poste em Vinícius mas o cabeceamento do Brasileiro saiu um pouco ao lado.

Só dava Benfica e o golo era uma questão de tempo. Só que Sá Pinto não contava era com a 'ajuda' do seu guarda-redes, aos 62 minutos. Taarabt lançou Vinícius na esquerda, o avançado brasileiro correu, ficou sem ângulo mas decidiu rematar com o pé esquerdo. Tiago Sá deixou a bola bater-lhe nas luvas e encaminhar devagarinho para o fundo das redes. Sequeira ainda tentou o corte mas fe-lo já com a bola para lá da linha de golo. Reviravolta no marcador, e SC Braga obrigado a atacar.

Era o 15.º golo de Vinícius esta temporada, ele que até começou a época no banco e agora é titular indiscutível no Benfica.

Sá Pinto trocou Wilson Eduardo por Paulinho e o central Wallace por João Novais, dotando os 'guerreiros' de mais opções ofensivas para atacar o resto do jogo. Paulinho ainda meteu a bola no fundo das redes aos 71 mas estava em posição irregular. Aos 76 o mesmo Paulinho teve uma soberana oportunidade para marcar mas rematou por cima.

Até ao final, seria o Benfica a estar perto do 3-1 mas Seferovic, que entrou no segundo tempo, falhou dois golos cantados: no primeiro optou por passar em vez de rematar; no segundo não conseguiu desviar o suficiente para o fundo das redes, numa bola onde Pizzi já estava pronto para marcar.

Este foi o 14.º jogo do Benfica sem perder com o SC Braga. Nestes encontros registaram-se 13 vitórias 'encarnadas' e apenas um empate. A última vitória minhota data precisamente desse 18 de dezembro de 2014, nos quartos-de-final da Taça de Portugal (2-1). São cinco anos sem qualquer vitória do SC Braga sobre o Benfica.

O Benfica assegura assim um lugar nos quartos-de-final da Taça de Portugal, onde já estão o Canelas 2010 (Campeonato de Portugal), o Académico de Viseu e o Varzim, ambos da Segunda Liga, o Rio Ave e o Paços de Ferreira, da I Liga.

Veja o resumo do jogo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.