Sérgio Conceição fez esta tarde a antevisão ao duelo com o SC Braga, marcado para amanhã, a contar para a segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal.

O técnico do FC Porto deixou elogios à equipa do SC Braga que considerou "a melhor equipa a jogar em Portugal neste momento" quando tem bola, comentou as polémicas criadas com situações que acontecem fora do jogo, além de voltar a abordar a questão do tempo útil de jogo.

Veja um excerto da conferência

SC Braga

"A atitude do SC Braga e a postura em campo eu não a posso controlar. Posso perceber o que o SC Braga faz, que dinâmica tem, quais são os pontos fortes a que temos de estar atentos. Isto é uma meia-final, tem de ser decidido amanhã a presença na final e as duas equipas vão querer muito estar presentes. Nós, se o conseguirmos, é a terceira final nos últimos três anos e meio, um clube grande vive assim, desse presença nas finais e em jogos importantes e é isso que procuramos, fazer um bom jogo e estar presente mais uma vez na final da Taça de Portugal"

Polémica após jogo em Braga 

"Aquilo que se passa no campo, fica no campo. Se for contar tudo o que disse a adversários, que adversários me disseram a mim, tudo o que se passa num desporto cheio de paixão, começava hoje e só acabava daqui a 10 anos. Tenho ouvido muitas coisas, sei que é mais importante isso do que o que fizemos em Braga, se calhar é mais importante isso do que aquilo que fizemos frente ao Sporting. Acho que foi um jogo bem conseguido [vs Sporting] bem conseguido e ninguém fala nisso, falam de pormenores, de situações mais bonitas, menos bonitas, e concordo que algumas não foram tão foram bonitas e outras não vieram cá para fora, porque nem tudo se sabe. Mas não sou eu que vou dizer o que é que o Nuno Santos ou o Pote disse ao nosso banco, ou aos nossos jogadores. (...) Faz parte, é o que vende. E depois muita gente que comenta o futebol, não comenta o futebol, comenta o que se passa à volta do futebol, que é completamente diferente"

"Vivemos disto, é o futebol. O jogo da Juventus foi comentado, muito comentado? A grandíssima exibição, a primeira vez que o FC Porto ganhou à Juventus, falou-se? Não. Não se fala disso, não há tempo de televisões e outros meios para comentar o verdadeiro jogo. Quem é apaixonado pelo futebol quer falar de jogo, quem é subserviente, quem anda aqui para ter o seu 'tachinho', comenta tudo o que se passa à volta do futebol. Para mim, o importante em Braga, foram as grandes exibições. Isso é contou para mim e há que dar mérito ao SC Braga. Amanhã será outro jogo.

SC Braga e FC Porto com muitos jogos realizados esta época

"Somos das equipas com mais jogos, estamos a falar inicialmente de uma fase de grupos da Liga dos Campeões, não só pelas viagens, mas pelo nível e grau de dificuldade que encontramos. São jogos que requerem muita concentração, muito foco. (...) Temos uma densidade competitiva incrível, mas nunca me queixei de um resultado que fosse por isso, nunca. É difícil haver igualdade quando equipas como o SC Braga, o Benfica, o FC Porto têm competições europeias. É difícil fazer uma comparação com o resto das equipas que defrontamos nas nossas competições internas. Nunca me queixei porque acho que não me devo de queixar, temos um plantel apetrechado para dar respostas, dentro da dificuldade que é. É impossível haver igualdade, nós jogamos com o SC Braga amanhã, porque tiveram Liga Europa. Nós, no sábado, temos o Gil Vicente e terça vamos à Juventus. Neste período quantos jogos tem o SC Braga, ou outra equipa do campeonato? As pessoas têm de ver isso também. Sabe o que era para mim igualdade? É ter o mesmo tempo de descanso e o mesmo número de jogadores em campo"

Futebol português precisa de parar para refletir?

"Penso que sim, penso que é importantíssimo. Não é por acaso que em pelo menos duas reuniões, o tema principal foi exatamente esse, o tempo útil de jogo, num reunião promovida pela UEFA, com os treinadores que estavam na Liga dos Campeões. Existiram vários temas, VAR foi discutido, mas outro sempre discutido foi o tempo útil de jogo. Quando chegamos à Europa, (...) encontramos um ritmo acima de média, é tudo diferente na forma de abordar o jogo. Vou confessar, no último jogo, cheguei a casa e fui ver o jogo. Eram 4h e estávamos a mandar mensagens porque eu queria que analisassem o tempo útil de jogo. A cada 15, 20 segundos o jogo parava. Para o meu espanto, de manhã, através de várias pesquisas que fizemos o tempo de jogo real que tivemos foram cerca de 46 minutos, o que é baixíssimo. (...) Eu acredito que pode haver um jogador que tenha de ser assistido e não sabemos se está mal ou não, que um guarda-redes possa ter cambias e que tenha de ser assistido, pode acontecer. A equipa médica tem de entrar em campo, é só ver o tempo de compensação que se tem de dar. Eu não acredito que com cinco paragens para substituições, duas vezes que o árbitro foi aos bancos, uma ou duas vezes que a equipa medica entrou em campo sejam só dados três minutos. Três minutos era só pelas substituições. Eu acho que tem de haver uma reflexão por parte de toda a gente no futebol, é muito importante falar sobre isso. Temos uma reunião amanhã para abordar esse tema"

Pepe e Sérgio Oliveira

"Hoje não treinaram com o grupo, estão em dificuldade, não sabemos se é possível a utilização ou não amanhã. Ainda não sabemos, são situações que com o passar das horas vão ficar mais claras"

Marcano

"O Marcano voltou agora à competição, é um elemento importante para o grupo de trabalho. Possivelmente até pode ir para estágio connosco, porque é um elemento importante, Está pronto para jogar, senão não tinha jogado na equipa B, mas o ritmo competitivo ainda é baixo, temos de ter alguma atenção para que quando entrar entre forte e com confiança em tudo o que faz no jogo. Chegámos a um nível, com jogos decisivos, em que não podemos ter dúvidas sobre um jogador em relação ao seu estado físico ou anímico. Tem de ser toda a gente no máximo das suas capacidades"

Preocupação com linha defensiva do SC Braga

"A linha em si não quer dizer nada. O importante é ver que dinâmica têm a partir dessa linha defensiva, quando perdem a bola, quando a ganham, que jogadores é que estão sobre essa linha defensiva. (...) A partir daí que dinâmica têm com bola e o que é que fazem quando defendem, há uma forma de defender num primeiro momento de pressão do SC Braga em que temos dois elementos nessa primeira linha de pressão, quando estão numa zona intermédia já é mais um 4-4-2, e quando estão mais longe é um 5-4-1. É uma equipa muito bem trabalhada, com jogadores acima da média, que fazem parte de um clube grande, com excelente treinador e um estrutura extremamente forte, onde tive o prazer de trabalhar e que conheço bem a sua ambição. A consistência que têm tido, o bom leque de jogadores e o bom futebol que pratica, para mim, a ver, é a melhor equipa em Portugal a jogar, em termos de dinâmica de jogo, naquilo que é a beleza da dinâmica, a forma como chegam à baliza e como condicionam o adversário. Quando têm bola, talvez sejam a melhor equipa a jogar em Portugal neste momento"

Com a distância no campeonato, Taça ganha mais importância

"Tem a importância que tem. O nosso primeiro objetivo, e de todos os clubes grandes em Portugal, é o campeonato. Não acabou, mas está mais difícil. Este é jogo que nos permite estar numa final e mais próximos de ganhar um título, porque as vitórias servem para o mais importante que é ganhar títulos. Amanhã temos a possibilidade de passar este jogo, se formos competentes para isso, e estarmos em mais um final de um troféu importante, que nós definimos como a segunda prova mais importante dentro das provas internas"

*Artigo atualizado às 15h57

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.