António Soares, representante do Cova da Piedade no sorteo da Taça de Portugal, vincou a vontade de o clube em fazer história diante do Sporting e atingir pela primeira vez as ‘meias' da competição.

"Não foi fantástico em termos desportivos. Para irmos à final, temos de eliminar o Sporting e o FC Porto. Há 46 anos também estivemos nos ‘quartos' e jogámos, então, com o Benfica. O que o grupo vai fazer é dignificar o nome do Cova da Piedade. Se me perguntarem se eram estes os adversários que preferia, diria que não, mas vamos fazer tudo para chegar o mais longe possível", declarou na Cidade do Futebol.

Questionado sobre a possibilidade de receber o Sporting no próprio estádio do clube, na Margem Sul, ou efetuar o jogo noutro recinto com mais capacidade, António Soares foi claro na manifestação da sua preferência e, apesar de ser uma decisão que vai passar ainda pela administração, considerou que não jogar no seu recinto é uma "traição" ao espírito da Taça.

"É uma questão a ponderar pela administração. Sendo possível disputar no nosso estádio, é preferível. Se a sociedade admitir jogar noutro estádio... pessoalmente, gostaria de jogar no nosso estádio. Honestamente, acho uma traição à Taça (não jogar em casa). Tem de se respeitar o sorteio, independentemente das condições que o estádio tem”, frisou.

Além deste emparelhamento, ficou igualmente definido que os vencedores dos jogos Caldas/Académica-Farense e Rio Ave-Desportivo das Aves irão cruzar-se na ronda seguinte, a duas mãos, para disputar uma vaga na final do Jamor.

Os encontros dos quartos de final da Taça de Portugal estão previstos para os dias 9, 10 e 11 de janeiro, enquanto as meias-finais jogam-se a duas mãos a 28 de fevereiro e 18 de abril.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.