O Sporting vai disputar no domingo a sua 26.ª final da Taça de Portugal de futebol, enquanto a Académica jogará a quinta, 43 anos depois da última presença no jogo decisivo da prova.

A inédita final entre "leões" e "estudantes", marcada para o Estádio Nacional, em Lisboa, coloca frente a frente duas formações com históricos totalmente opostos na competição.

O Sporting tem um balanço positivo nas finais, com 15 troféus conquistados em 25 finais, enquanto a Académica soma apenas um triunfo, em quatro presenças, precisamente na primeira edição da prova, em 1938/39.

No número de participações na final, o Sporting apenas perde para os rivais Benfica (33 presenças) e FC Porto (28), sendo que os "encarnados" se revelaram, ao longo dos tempos, no grande "carrasco" sportinguista, já que triunfaram em seis dos oito duelos entre ambos.

De resto, e apesar de a única vitória da Académica na competição ter sido sobre as "águias", também para os "estudantes" o adversário lisboeta se revelou de má memória, ao vencer outras duas finais, a última em 1968/69, naquela que é ainda a derradeira presença da formação de Coimbra no encontro decisivo.

As quatro primeiras presenças do Sporting na final da Taça, todas na década de 40, ditaram o mesmo número de triunfos, nas épocas 1940/41 (sobre o Belenenses), 1944/45 (Olhanense), 1945/46 (Atlético), na estreia do Jamor, e 1947/48 (Belenenses).

Na década de 50, os "leões" repetiram o registo anterior, participando em quatro finais, mas apenas com um triunfo, em 1953/54, sobre o Vitória de Setúbal, tendo perdido as restantes para Benfica (duas vezes) e Belenenses.

Ao contrário das décadas de 60 e 80, em que apenas disputaram a final em duas ocasiões (1963/63, 1969/70, 1981/82 e 1986/87), os anos 70 corresponderam ao melhor período do Sporting na Taça, com quatro vitórias, em seis finais.

Benfica, por duas vezes, FC Porto e Vitória de Setúbal sucumbiram aos "leões" naquele período, com os "encarnados" a resgatarem o troféu em 1971/72, à semelhança do que viria a suceder com o Boavista, em 1978/79.

Depois de, na década de 90, as quatro presenças se terem saldado por uma única vitória (1994/95), frente ao Marítimo, o Sporting entrou no novo século com total eficácia nos jogos decisivos, tendo vencido as últimas três finais em que esteve presente (2001/02, 2006/07 e 2007/08).

No registo de golos, a Académica nunca ficou em "branco" nos quatro jogos disputados, tendo marcado oito golos e sofrido 13, ao passo que o Sporting apenas não conseguiu "faturar" em três finais, que foram decididas em dois encontros (1978/79, 1993/94 e 1999/00), somando 55 marcados e 39 sofridos.

Sporting e Académica disputam domingo a 72.ª final da Taça de Portugal, a partir das 17h00, no Estádio Nacional, em Lisboa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.