A Gala do Desporto regressou em 2022, depois de em 2021 não ter sido realizada devido à situação pandémica vivida no país. Por entre muito glamour, no Casino do Estoril, a cerimónia contou com a presença de inúmeras personalidades do mundo do desporto.

O evento, tido como os 'Óscares do desporto português' e organizado pela Confederação do Desporto de Portugal com o intuito de não apenas celebrar os atletas e dirigentes desportivos pelas suas conquistas, mas também de distinguir os melhores desportistas do ano em diferentes categorias não defraudou as expectativas e serviu para, uma vez mais, vangloriar os feitos desportivos nacionais alcançados pelos nossos atletas ao longo de 2021. Jorge Fonseca (Atleta Masculino do Ano), Patrícia Mamona (Atleta Feminina do Ano), Zicky Té (Jovem Promessa do Ano), a seleção nacional de futsal (Equipa do Ano) e Jorge Braz (Treinador do Ano) foram os principais distinguidos.

A Confederação do Desporto de Portugal aproveitou ainda para homenagear os atletas portugueses que se sagraram campeões mundiais e europeus (seniores e juniores) no último ano, as 'Personalidades do Ano' indicadas pelas diferentes federações e encerrou a cerimónia com a entrega do Prémio 'Alto Prestígio CDP' a Carlos Gonçalves, ex-presidente do Movimento Europeu de Fair-Play.

Selecionador de andebol entre os nomeados como Personalidade do Ano pelas federações

Depois de uma apresentação de jovens ginastas do Lisboa Ginásio Clube, a cerimónia arrancou com a entrega dos prémios Personalidade do Ano indicadas por parte das diferentes Federações Desportivas.

Entre os muitos laureados com este galardão merece destaque, entre outros, o selecionador nacional de andebol, Paulo Jorge Pereira, indicado pela respetiva federação depois de ter conduzido a seleção nacional a fazer história e apurar-se para os Jogos Olímpicos, onde Portugal acabaria por terminar no 9.º lugar.

Campeões europeus e mundiais e medalhados olímpicos homenageados

Como faz em todas as suas Galas do Desporto, a Confederação do Desporto de Portugal homenageou em seguida todos os campeões da Europa e do Mundo juniores e seniores que com o seu mérito honraram as cores de Portugal com subidas ao lugar mais alto do pódio ao longo do último ano.

Ao palco subiram campeões de modalidades como dança, motociclismo, enduro, todo-o-terreno, patinagem, automobilismo, atletismo, canoagem, judo, futsal e triatlo, entre outras.

E, como 2021 foi ano de Jogos Olímpicos, também homenageados foram os medalhados portugueses em Tóquio: Pedro Pablo Pichardo, Patrícia Mamona, Fernando Pimenta e Jorge Fonseca.

Os desportistas portugueses campeões europeus e mundiais em 2021
Os desportistas portugueses campeões europeus e mundiais em 2021

Prémio 'Ética no Desporto' para a FPF

Foi, depois, a vez de ser atribuído o 'Prémio Alto Prestígio Ética no Desporto', patrocinado pela Secretaria de Estado da Juventude e Desporto, que distinguiu a Federação Portuguesa de Futebol.

Na base da decisão esteve a disponibilidade de uma estrutura de apoio de retaguarda a doentes COVID-19 na Casa dos Atletas, na Cidade do Futebol, manifestando, desta forma, uma solidariedade e ajuda exemplares numa fase muito difícil para os portugueses.

"É para nós um orgulho receber este prémio. A FPF tem sempre como um dos primeiros objetivos ser mais do que uma federação e temos perfeita consciência do nosso papel social, mesmo perseguindo sempre os nossos objetivos desportivos. Vivemos tempos complicados, mas com certeza continuaremos sempre a ser mais do que uma federação", referiu José Couceiro, Director Técnico Nacional da FPF, que recebeu o prémio em nome do organismo.

Altice e Confederação do Desporto de Portugal assinam acordo

Houve também tempo para a celebração de um acordo de patrocínio entre a Altice e a Confederação do Desporto de Portugal, com o CEO daquele grupo de comunicação, Alexandre Fonseca, a vincar uma vez mais o apoio da Altice ao desporto nacional, felicitando também todos os desportistas presentes.

"Entendemos que aqueles que são os verdadeiros embaixadores do desporto português são um exemplo daquilo que queremos para o nosso país e com quem partilhamos os mesmos valores. Com este acordo - que vinca uma vez mais o nosso apoio de longa data ao desporto nacional - pretendemos fazer chegar ainda mais tecnologia ao mundo do desporto, sem nunca esquecer os mais jovens e ao desporto escolar", sublinhou Alexandre Fonseca.

"Quão diferente seria o mundo se os valores do desporto e do olimpismo se alastrassem além das fronteiras do desporto", afirma o secretário de estado da juventude e desporto

A palco subiu também o secretário de estado da juventude e desporto, João Paulo Rebelo, agora em fim de exercício das funções, que saudou igualmente o mérito desportivo dos atletas nacionais. destacando os feitos desportivos não só de 2021, mas dos últimos dois anos. "Que dois anos terríveis foram a nível da pandemia, mas que dois anos fantásticos foram em termos desportivos, com a melhor participação de sempre nos Jogos Olímpicos. Temos cada vez um país mais rico a nível nacional e mais reconhecido a nível internacional e em mais modalidades", assinalou.

"Estes desportistas são cada vez mais um exemplo para os mais jovens e para a promoção da prática desportiva. Jovens que têm cada vez mais a possibilidade de conseguir conciliar desporto e formação académica, através da criação das unidades de alto rendimento nas escolas. Queremos também permitir que muito em breve, com um diploma prestes a ser publicado, os atletas tenham um futuro para além da carreira desportiva", disse, lembrando o sonho de Jorge Fonseca em seguir, quando se retirar do judo, uma carreira na polícia.

Enfim, o momento mais aguardado da noite: os vencedores dos prémios 'Desportistas do Ano', com direito a dança (improvisada) entre dois sportinguistas

Terminados os discursos, chegou a altura que todos aguardavam: a divulgação dos vencedores dos cinco prémios de 'Desportistas do Ano'.

A começar pelo prémio de 'Treinador do Ano'. Estavam nomeados também Jorge Pichardo Fundora (Atletismo), Hélio Lucas (Canoagem), Lourenço França (Ginástica) e Pedro Soares (Judo), mas o grande vencedor foi mesmo o selecionador nacional de futsal, Jorge Braz.

"É um orgulho vencer este galardão entre tantos treinadores que são, todos eles, um exemplo para mim. E é um orgulho ainda maior estar aqui entre tantos desportistas que orgulham o nosso país", afirmou.

Jorge Fonseca, Patrícia Mamona e Zicky Té distinguidos: eis a lista de vencedores da 25.ª Gala do Desporto
Jorge Fonseca, Patrícia Mamona e Zicky Té distinguidos: eis a lista de vencedores da 25.ª Gala do Desporto
Ver artigo

Seguiu-se a atribuição do prémio de 'Jovem Promessa do Ano', no qual Zicky Té superou a concorrência de Pedro Casinha (Canoagem), Iúri Leitão (Ciclismo), Joana Crisóstomo (Judo) e da dupla Diogo Costa e Pedro Costa (Vela).

"É uma honra receber este prémio. Quero dar os parabéns aos outros jovens que estavam nomeados, que certamente também trabalharam muito e que certamente servirão de exemplo para outros jovens que se seguirão. Quero agradecer ao Sporting e à FPF pela oportunidade que me deram de chegar aqui", afirmou o jovem pivô do Sporting.

O prémio de 'Equipa do Ano' também foi para o futsal, mais concretamente para a seleção nacional de futsal. A recebê-lo estiveram os já premiados Jorge Braz e Zicky Té ao lado de José Couceiro. O selecionador nacional voltou a discursar, para destacar o papel do coletivo e do orgulho nacional nas conquistas alcançadas nos últimos tempos pelos seus pupilos. Igualmente nomeadas estavam a seleção Nacional A Masculina de Andebol, a equipa de K4 500 Metros Masculino de Canoagem, a seleção Nacional de Ténis de Mesa Síndrome Down ITTADS e a equipa Olímpica e Paralímpica de Judo.

A 'Atleta Feminina do Ano' foi Patrícia Mamona, que se superiorizou a Teresa Portela (Canoagem), Maria Martins (Ciclismo), Filipa Martins (Ginástica) e Telma Monteiro (Judo). A atleta do Sporting não esteve presente, mas deixou uma mensagem: "Este prémio é um reconhecimento dos portugueses do trabalho e do esforço de todos os atletas de alto rendimento e do orgulho que todos eles sentem ao representar Portugal. É um privilégio podermos transmitir estes valores aos mais jovens. Contem comigo para o futuro".

Por fim, na eleição de 'Atleta Masculino do Ano' o judoca e medalhado olímpico Jorge Fonseca levou a melhor sobre Rui Silva (Andebol), Pedro Pablo Pichardo (Atletismo), Fernando Pimenta (Canoagem) e Norberto Mourão (Paracanoagem). "Quero agradecer à CDP e a atribuição deste prémio. Estou muito feliz. Quero felicitar todos os nomeados e espero voltar a estar aqui para o ano. Quero agradecer também a todos os que me apoiam, à federação, ao meu treinador e, claro, ao meu clube, o Sporting...que ontem perdeu, mas está sempre no meu coração", assinalou, entre sorrisos.

E, por falar em Sporting, seguiu-se uma dança improvisada entre os sportinguistas Jorge Fonseca e Zicky, em resposta a um repto lançado por um dos apresentadores da Gala, Jorge Gabriel. Mesmo sem ensaios e com o jovem futsalista algo envergonhado, os dois lá deram alguns passos de dança, num momento de boa disposição.

Jorge Fonseca e Zicky Té ensaiaram uns passos de dança em palco
Jorge Fonseca e Zicky Té ensaiaram uns passos de dança em palco

Discurso forte a fechar e homenagem de pé aos desportistas neste momento obrigados a viver uma guerra

Por fim, foi entregue o último prémio da noite, o Prémio Alto Prestígio, a mais alta distinção da Confederação do Desporto de Portugal, atribuído a Carlos Gonçalves, ex-presidente do Movimento Europeu de Fair-Play, que viria depois a efetuar um dos discursos mais emocionados (e tocantes) da noite.

"A festa de hoje convidou-nos a aplaudir os atletas de alta competição. É bom pensarmos no esforço e sacrifício que eles, treinadores e família tiveram de passar para conquistarem o que os trouxe até aqui. Há que lhes dar um muito obrigado. E há que saudar aqueles que estão por detrás dos campeões que hoje homenageámos: os treinadores e dirigentes que contribuíram para fazer estes campeões. Temos para com eles uma enorme dívida de gratidão", começou por afirmar, visivelmente comovido, antes de prosseguir.

José Manuel Constantino diz que "mundo não compreenderia" outra decisão do COI sobre o conflito na Ucrânia
José Manuel Constantino diz que "mundo não compreenderia" outra decisão do COI sobre o conflito na Ucrânia
Ver artigo

"Cada um de nós tem de fazer a sua parte, deixando de fora egos, tornando assim o nosso desporto mais iluminado sem querer simplesmente que a nossa lâmpada brilhe mais do que a lâmpada daquele que está ao nosso lado. É altura de pormos a nossa devoção pelo desporto ao serviço do homem. Um desporto ao serviço do país e não de regionalismo ou dirigentes inócuos. Um desporto para construir pontes e não para apoquentar aqueles que nos estão próximos. É essa a nossa obrigação. A de todos os que estão nesta sala e daqueles que acreditam que o desporto tem um papel importante na coesão nacional", concluiu.

A fechar a Gala, mais um momento de grande emoção, com um aplauso de pé de todos os presentes no Salão Preto e Prata do Casino do Estoril para os desportistas que estão, agora, obrigados a pegar em armas em virtude do conflito entre Rússia e Ucrânia.

Um final sentido para uma noite onde se distinguiu o que de melhor se faz no desporto nacional. Para o ano há mais!

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.