O Comité Organizador dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 quer reduzir o número de representantes estrangeiros das federações e outras entidades, numa altura em que o estado de emergência foi estendido na capital japonesa, devido à pandemia da covid-19.

Numa videoconferência de imprensa realizada hoje, a presidente do Comité Organizador, Seiko Hashimoto, explicou a intenção de “reduzir ao máximo” os convidados estrangeiros e disse que irá tomar essa medida em “coordenação com os comités olímpicos e paraolímpicos internacionais”.

Esta decisão acontece no dia em que o governo do Japão estendeu o estado de emergência em Tóquio e em mais oito zonas, incluindo a ilha de Hokkaido, no norte do país, onde vai decorrer a maratona olímpica, quando faltam cerca de 10 semanas para o arranque dos Jogos.

Na quinta-feira, o diretor-geral de Tóquio2020, Toshiro Muto, revelou que são esperados cerca de 90 mil representantes estrangeiros, cerca de metade do que estava previsto antes da pandemia, um número que mesmo assim será ainda mais reduzido, depois das palavras de hoje da presidente do comité organizador.

Também hoje, uma petição para cancelar os Jogos Olímpicos, assinada por mais de 350 mil cidadãos de Tóquio, foi entregue ao governo da capital nipónica, um dia depois do Sindicato Nacional dos Médicos Japoneses ter também pedido a não realização do evento, devido à possibilidade de novas variantes da covid-19 começarem a ser identificadas no país.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão realizar-se de 23 de julho a 08 de agosto de 2021, depois de terem sido adiados devido à pandemia de covid-19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.