O Comité Olímpico Internacional (COI) expressou hoje condolências pela morte do ex-secretário de Estado norte-americano Henry Kissinger, que era membro honorário do organismo e foi uma figura importante na reforma operada após os Jogos Salt Lake City2002.

Em comunicado, o COI refere que Kissinger, falecido hoje aos 100 anos, “foi um velho amigo do movimento olímpico e entusiasta do desporto, e teve um papel crucial na hora de propor amplas reformas no movimento olímpico, como membro da Comissão 2000”.

O organismo refere ainda que Kissinger “defendeu, sem cessar, o papel dos Jogos Olímpicos na busca da paz, e o seu poder de unir o mundo”, e lembra que o antigo diplomara foi galardoado recentemente com a Ordem Olímpica, a maior distinção do COI.

Thomas Bach, presidente do COI, descreveu Kissinger como “uma pessoa empática e com grande sentido de humor” que sempre o impressionou “pela sua genialidade”.

Em memoria de Henry Kissinger, que morreu hoje na sua casa no Connecticut, os membros do comité executivo do COI cumpriram hoje um minuto de silêncio e a bandeira olímpica estave a meia haste na sede do organismo, em Lausana, na Suíça.

Durante a eleição de Salt Lake City para sede dos Jogos Olímpicos de Inverno2002, veio à tona uma dos maiores escândalos do movimento olímpico, com a descoberta da compra de votos.

O então presidente do COI, Juan António Samaranch, criou então um comité de peritos, no qual se incluíam Kissinger e Thomas Bach, que trabalhou em regras mais restritas para a eleição das cidades sede de competições olímpicas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.