O chefe da missão paralímpica portuguesa admitiu hoje, na Assembleia da República, que os objetivos lusos nos Jogos Rio2016 são aumentar o número de atletas, modalidades e medalhas em relação a Londres2012.

“Atualmente temos 42 atletas, de sete modalidades, no projeto. Queremos, se possível, aumentar o número de atletas e medalhas em relação a Londres, onde tivemos 30 representante e conquistámos três medalhas”, disse Rui Oliveira, na Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto.

O presidente do Comité Paralímpico de Portugal (CPP), Humberto Santos, destacou o aumento de verbas do atual contrato-programa, em relação aos anteriores, mas voltou a lamentar a diferença de apoios entre atletas olímpicos e paralímpicos.

Humberto Santos considerou ainda positiva a integração dos atletas paralímpicos nas federações de modalidade.

O contrato-programa de preparação para os Jogos Rio2016, celebrado entre o CPP e o Governo tem um valor global de 3,8 milhões de euros, verba que supera em cerca de 1,5 milhões de euros o de Londres2012.

Na última edição dos Jogos Paralímpicos, Portugal esteve representado por 30 atletas, em cinco modalidades e obteve a participação menos medalhada de sempre, com três subidas ao pódio e 16 diplomas.

Em 10 presenças em Jogos Paralímpicos, Portugal soma um total de 88 medalhas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.