A Federação de Andebol de Portugal (FAP) e a Federação Espanhola de Andebol (FEA) iniciaram hoje “um trabalho intenso” para “uma candidatura vencedora” à organização do Euro2028, com a assinatura do protocolo da candidatura ibérica.

“É a primeira vez que Portugal e Espanha se unem ao nível do andebol para fazerem uma candidatura a um grande evento internacional. Iniciamos hoje um trabalho intenso para esse desiderato. Queremos, naturalmente, uma candidatura vencedora”, afirmou o presidente da FAP, Miguel Laranjeiro, na sede do Comité Olímpico de Portugal (COP), onde decorreu a cerimónia.

Em período de pandemia de covid-19, o dirigente federativo acredita que “momentos como este” criam união e convicção em “juntar vontades, forças e energias”, no objetivo comum da candidatura ibérica, em países “importantes ao nível do andebol europeu e mundial” e onde a modalidade “tem dado mostras de desenvolvimento e alargamento”.

O presidente da federação espanhola, Francisco Blázquez García, disse que se cumpre o desejo de “trabalhar com o país irmão, Portugal”, reforçando o papel do desporto enquanto “veículo de união” em momentos difíceis.

“Temos de trabalhar com árbitros, formação, andebol de praia e com as nossas seleções. Lançar uma Supertaça ibérica, na qual possam competir as melhores equipas de Portugal e de Espanha, para dar consistência ao desporto”, apontou, como principais objetivos no trabalho conjunto entre as duas federações.

As duas federações apresentam à Federação Europeia de Andebol (EHF), em maio de 2021, a candidatura conjunta à organização do Euro2028.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.