A seleção portuguesa está de regresso da Alemanha após terminar a participação no Euro 2024.

No Aeroporto Sá Carneiro, aos jornalistas, Rui Silva não escondeu a frustração da equipa após o empate frente aos Países Baixos e da vitória da Eslovénia diante da Dinamarca.

"Sim, fica essa frustração, tivemos o objetivo nas nossas mãos e não conseguimos. Agora é esperar por outros resultados para ver se conseguimos ir ao pré-Olímpico e concretizar o que mais queríamos.”

Apesar do último resultado, o jogador português faz uma análise positiva do trajeto luso na Alemanha. "Sim, fica essa frustração, tivemos o objetivo nas nossas mãos e não conseguimos. Agora é esperar por outros resultados para ver se conseguimos ir ao pré-Olímpico e concretizar o que mais queríamos.”

Confrontado sobre se Portugal teria demonstrado algum excesso de confiança frente à seleção dos Países Baixos, com quem empatou, Rui Silva rejeita essa teoria.

"Acho que não foi por aí. Acabou por ser um jogo difícil, começou-se a perceber desde cedo que não estava ser fácil para nós, o cansaço começou a notar-se mais. Concedemos demasiadas soluções muito fáceis, tivemos de correr atrás do resultado, tivemos o jogo na mão, mas infelizmente não conseguimos."

A selecção nacional falhou, assim, um dos objetivos para este Europeu, que era o de igualar ou melhorar o sexto lugar de 2020, mas ainda pode sonhar com uma vaga no torneio pré-olímpico que dá lugares nos Jogos de Paris no próximo Verão. Para isso, terá de esperar pela classificação do Grupo I, que ficará fechada esta quarta-feira.

Sobre o futuro, Rui Silva acredita que a seleção "pode almejar fazer grandes competições como a que passou e, se calhar, um bocadinho mais".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.