A bicampeã em título Dinamarca teve hoje uma entrada em falso na fase principal do Mundial de andebol, com um empate a 32-32 com a Croácia, em Malmo, na Suécia, que isolou o Egito no topo do Grupo IV.

A Dinamarca, vencedora invicta do Grupo A da fase preliminar, esteve praticamente todo o jogo em desvantagem, dada a eficácia da Croácia, segunda do G, que chegou ao intervalo a vencer por 16-15 e conseguiu o empate a 32-32 no derradeiro remate certeiro.

O deslize da Dinamarca permitiu ao Egito, líder invicto do Grupo G, com uma vitória por 33-29 sobre a estreante seleção da Bélgica, terceira do H, com sete golos do lateral direito Mohsen Mahmoud, assumir a liderança isolada e ficar mais perto de atingir os quartos de final.

O Bahrain venceu os Estados Unidos por 32-27 e segue na luta pelo acesso aos quartos de final, ocupando a terceira posição, com quatro pontos, atrás do líder isolado Egito, primeiro com seis, e da Dinamarca, segunda, com cinco.

A Croácia é a quarta posicionada, com três pontos, e também ainda à espreita de um deslize para poder chegar aos quartos de final, enquanto Bélgica e Estados Unidos, com zero pontos, quando faltam apenas disputar quatro, estão já irremediavelmente afastados.

No Grupo III, a decorrer em Katowice, na Polónia, a Noruega, vencedora invicta do Grupo F, sentiu algumas dificuldades para levar de vencida por 31-28 a Sérvia, segunda do E, do benfiquista Petar Djordjic, que ao intervalo vencia por 17-14.

Com uma segunda parte convincente, a Noruega, apontada às medalhas no Mundial, impôs o seu jogo e somou o quarto triunfo em quatro jogos, que lhe permite somar o máximo de seis pontos na segunda posição do grupo, em igualdade com a líder Alemanha.

Pela primeira vez desde 2017, a Alemanha, vencedora do Grupo E, somou a quarta vitória consecutiva, ao bater por 39-19 a Argentina, terceira do F, do guarda-redes do Sporting Leonel Maciel, apresentando um eficaz desempenho ofensivo.

Os Países Baixos, segundos do Grupo F, garantiram a terceira vitória em quatro jogos ao vencer por 32-30 o Qatar, terceiro do E, num jogo marcada pela recuperação neerlandesa na segunda parte, após a desvantagem de quatro golos ao intervalo (19-15).

A seleção neerlandesa, a participar a convite [wild card) no seu segundo Mundial, após a estreia em 1961, mantém intacto o sonho de atingir os quartos de final, enquanto o Qatar, com a terceira derrota em quatro jogos, está praticamente fora.

Alemanha e Noruega, com o máximo de seis pontos, estão praticamente com os dois pés nos quartos de final, embora a seleção dos Países Baixos, em terceiro, com quatro, esteja ainda na corrida à fase seguinte e à espreita de um deslize dos líderes.

Sérvia, na quarta posição com dois pontos, com quatro jogos ainda por disputar, e Qatar e Argentina, ainda sem pontuar, seguem nas restantes posições do Grupo III da ‘main round’ (fase principal) do Mundial, que decorre até 29 de janeiro.

Na Taça Presidente, a disputar pelas oito seleções eliminadas na fase preliminar, em Plock, na Polónia, para decidir aos posições do 25.º ao 32.º lugar, a Macedónia do Norte, do guarda-redes do FC Porto Nicola Mitrevski, venceu a Argélia, por 40-25, e a Tunísia bateu Marrocos, por 30-25.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.