A judoca portuguesa Bárbara Timo foi hoje eliminada no segundo combate em -70 kg nos Mundiais em Budapeste, ao perder com a irlandesa Megan Fletcher, a poucos segundos do fim, por imobilização.

A eliminação de Timo, vice-campeã mundial e 13.ª do ‘ranking’ mundial, aconteceu num combate que parecia estar controlado pela portuguesa, surpreendida a poucos segundos do fim, quando tinha uma vantagem de waza-ari, alcançada aos 1.15 minutos.

A judoca do Benfica, que nunca tinha lutado com Megan Fletcher, 24.ª do mundo, acabou por deixar escapar a vantagem e perder o combate, imobilizada, no solo, terminando estes Mundiais em nono, com uma vitória e uma derrota.

A derrota de Timo causa ainda maior perplexidade, tendo em conta que a sua adversária estava tapada por castigos (dois shido), sem que a judoca portuguesa tivesse qualquer penalização, podendo gerir a poucos segundos do final a vantagem.

Antes deste ‘choque’, numa competição em que era uma das candidatas e defendia a prata conquistada em Tóquio, em 2019, Timo tinha vencido a cazaque Moldir Narynova, num combate em que foi sempre superior.

Frente a Narynova (81.ª do mundo), Bárbara chegou à vantagem por waza-ari, pouco mais de um minuto após o início, e geriu bem até ao final.

A ‘despedida’ de Bárbara Timo dos Mundiais acontece um dia após Anri Egutidze conquistar a primeira medalha para Portugal, com o judoca a alcançar na quarta-feira a medalha de bronze em -81 kg.

Portugal chegou a Budapeste com 13 judocas, dos quais 11 já competiram, destacando-se, além de Egutidze, o quinto lugar de Joana Ramos em -52 kg, na segunda-feira, e o sétimo de Telma Monteiro, quatro vezes vice-campeã mundial, em -57 kg, na terça-feira.

Jorge Fonseca, o único campeão mundial português, defende na sexta-feira o título conquistado em 2019 em Tóquio, enquanto Rochele Nunes será a última portuguesa em competição, no sábado, em +78 kg.

Dos 13 judocas em Budapeste, sete estão em lugares elegíveis para Tóquio, com todos a manterem as posições, com ligeiras subidas ou descidas, mas sem que os Jogos Olímpicos de Tóquio2020 estejam em risco.

A estes sete, Catarina Costa (-48 kg), Joana Ramos (-52 kg), Telma Monteiro (-57 kg), Bárbara Timo (-70 kg), Rochele Nunes (+78 kg), Anri Egutidze (+81 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg), junta-se Patrícia Sampaio (-78 kg), que falhou os Mundiais, para salvaguardar a recuperação a uma microrrotura muscular.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.