As velocistas portuguesas Arialis Martínez, Rosalina Santos e Lorene Bazolo prometeram hoje empenho nas semifinais dos 60 metros dos Europeus de atletismo ‘indoor’, em Istambul, depois de terem superado as eliminatórias.

Martínez, de 27 anos, venceu a quinta das cinco séries das eliminatórias, em 07,24 segundos, conseguindo o sexto tempo entre as presentes, Rosalina Santos, de 25, apurou-se na estreia em Europeus ‘indoor’ com o terceiro lugar na quarta série, com o tempo de 07,30, enquanto Lorene Bazolo, que detém o recorde nacional (07,17), também avançou na competição com o quarto lugar na segunda, em 07,32.

“Para ser sincera, era o que esperava. Eu era a que tinha melhor marca [este ano], apesar de este ser o meu primeiro ano. Eu estou preparada, pode acontecer alguma coisa, mas vou dar 1.000%, vou dar tudo para essa final”, afirmou Arialis Martínez, que se estreou hoje com as cores nacionais: “Estou muito feliz e muito orgulhosa por representar Portugal nestes Europeus, estou muito agradecida por todo este apoio”.

Desde que se naturalizou, Arialis passou a ser conhecida pelo apelido da mãe, Martínez, em detrimento do do pai, Gandulla.

“Não foi minha preferência, mas creio que foi o destino, porque trocaram tudo. O meu pai não está muito contente, porque em Cuba temos o apelido do pai primeiro e depois o da mãe. Mudaram-me, é toda uma vida nova, mas estou feliz”, explicou.

Rosalina Santos, de 25 anos, avançou para as semifinais com o 12.º tempo das eliminatórias, a seis centésimos de segundo do seu recorde pessoal (07,24, já em 2023).

“Estava à espera de fazer um bocadinho melhor, na casa dos 7,20, mas não faz mal. O objetivo principal era passar às meias-finais, vou tentar melhorar as marcas, porque tenho todas as condições para isso, a pista é boa e há muita competitividade. Era preciso ser eficiente, mas nas meias-finais é preciso mais do que isso. O recorde pessoal é o meu objetivo, vamos ver se acontece à tarde”, disse a atleta do Sporting.

Igualmente presente nas semifinais vai estar a também sportinguista Lorene Bazolo, de 39, que assumiu a satisfação com o apuramento direto, com o 17.º registo.

“A pista é boa. Nós é que temos de correr e mostrar aqui o que trabalhámos. Fiquei feliz com a qualificação porque tive uma época de altos e baixo. Estou confiante, tive a sensação de que estava bem, mas, às vezes, as coisas não correm como queremos. Hoje correu, fiquei feliz e quero fazer muito melhor nas semifinais”, realçou Bazolo.

As semifinais dos 60 metros vão ser disputadas ainda hoje, a partir das 19:05 locais (16:05 em Lisboa), apurando as oito mulheres mais rápidas em Istambul2023 para a final, marcada para as 21:45 (18:45).

Rosalina Santos disputará a primeira série, às 19:05 locais (16:05), e Lorene Bazolo integrará a segunda, às 19:12 (16:12), enquanto Arialis Martínez vai correr na terceira e última, às 19:19 (16:19).

O melhor resultado português na prova feminina mais rápida dos Europeus foram os 13.ºs lugares alcançados por Virgínia Gomes em Lievin1987 e Bazolo em Glasgow2019.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.