A grande surpresa de hoje do meeting de atletismo de Estocolmo, terceira etapa da Liga de Diamante, foi a derrota do cubano Juan Miguel Echevarría, grande favorito no salto em comprimento.

Após uma primeira parte da época a dominar, o cubano esteve longe do salto fabuloso do ano passado (8,83 metros) e quedou-se pelos 8,12 metros, sendo derrotado pelo sueco Thobias Montler, atual vice-campeão europeu de pista coberta, que chegou aos 8,22.

Com 20 anos apenas, Echevarría continua a ser o grande favorito para o Mundial de Doha e mesmo para chegar ao recorde mundial, de 8,95.

Nos 200 metros, a britânica Dina Asher-Smith, campeã europeia de 100, 200 e 4x100, mostrou excelente forma e, com 22,18, ficou bem à frente da jamaicana Elaine Thompsom (22,66), campeã olímpica, e da holandesa Dafne Schippers (22,78), campeã do mundo.

Já nos 100 metros barreiras, a recordista mundial, a norte-americana Kendra Harrison, triunfou em 12,52, à frente da sua compatriota Sharika Nelvis (12,69) e da nigeriana Tobi Amusan (12,85).

Apesar do recorde, Kendra Harrison ainda não tem qualquer sucesso global ao ar livre, depois de falhar a qualificação para os Jogos Olímpicos e ter sido quarta nos Mundiais de Londres.

Na ausência da sul-africana Caster Semenya, impedia de correr na pista pelas novas regras sobre hiperandrogenia, os 800 metros foram para a norte-americana Ajee Wilson, a medalhada de bronze nos Mundiais de Londres2017. Venceu em 2.00,87 minutos, à frente da etíope Habitam Alemu e da queniana Nelly Jepkosgei.

Caster Semenya, a dupla campeã olímpica, recusa-se a ser submetida a tratamentos para baixar o nível de testosterona e apelou na quarta-feira para a justiça suíça, depois de ter perdido o recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.