O português Isaac Nader mostrou-se hoje satisfeito com a qualificação para a final dos 400 metros nos Mundiais de atletismo em pista coberta, na qual vai querer desfrutar no domingo, em Belgrado.

“O objetivo era vir aqui e passar à final. O primeiro era ser primeiro ou segundo e passar diretamente. Felizmente consegui passar por repescagem e estou contente por isso. Tendo passado ou não, estou satisfeito, corri rápido, não o queria, mas estou satisfeito”, disse.

Antes de falar com os jornalistas, Isaac Nader preferiu esperar pelo fim da quarta e última série dos 400 metros para ter a certeza que tinha sido um dos quatro repescados, com uma marca de 3.37,60 minutos.

“Se aquilo [a final] for tático ótimo, se não for, o recorde pessoal seria excelente, mas penso que o importante é desfrutar amanhã [no domingo], qualquer que seja o resultado, já saio satisfeito”, referiu.

A fazer a sua estreia em Mundiais, Nader considera que não fez “uma grande pista coberta”, mas apenas “uma boa pista coberta”, porque “para ser grande tinha de ter corrido um ou dois segundos mais rápido e isso era possível”.

“Não digo 3.34, que seria para recorde nacional, mas pelo menos 3.35 pouco, acho que seria possível. Aos 800 metros, também poderia ter feito marca de qualificação para aqui, mas a única prova que fiz foi sozinho, em contrarrelógio praticamente. A pista coberta foi boa, não excelente como queria”, assumiu.

Isaac Nader diz preferir a temporada ao ar livre, na qual espera “resolver rapidamente aquilo que é a qualificação para o Europeu e para o Mundial”, realçando as dificuldades dos atletas portugueses para preparar a temporada ‘indoor’.

“Os meiofundistas e os quatrocentistas portugueses têm grandes dificuldades na pista coberta, porque infelizmente o Jamor, que é um centro desportivo muito bonito e com qualidade, mas falta uma pista coberta de 200 metros. Para nós, meiofundistas e quatrocentistas não é bom. [...] Isso [a falta de uma pista] prejudica os portugueses nestas competições. Seria uma mais-valia fazer uma pista coberta em Lisboa, para o atletismo português ser melhor e podermos evoluir, porque eles não são melhores do que nós, é assim que temos de pensar”, referiu.

A final dos 1.500 metros está marcada para domingo, a partir das 18:35 locais (17:35 em Lisboa).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.