A velocista Lorene Bazolo mostrou-se hoje desiludida com o desempenho na eliminatória dos 60 metros no Campeonatos do Mundo de pista coberta em Birmingham, onde falhou a qualificação para a meia-final.

"Muito [desiludida]. Não esperava esta marca porque estava a sentir-me bem, estava preparada para fazer uma boa marca. Não saiu", disse aos jornalistas, após a prova.

A velocista do Sporting chegou à competição com o tempo 7,27 segundos, mas na prova ficou-se pelos 7,39, ficando-se pelo 34.º lugar entre as 47 concorrentes das seis séries.

A atleta não encontrou justificação para o desempenho abaixo do esperado e que impossibilitou a qualificação para a próxima ronda, como era o seu objetivo para estes Mundiais e que teria sido possível se tivesse corrido ao seu melhor nível.

"Acho que eu não parti mal. Se calhar foi no nível do desenvolvimento, não consegui desenvolver bem. Estava a sentir-me bem. Às vezes estamos à espera de uma marca e quando menos esperamos é que as marcas saem, mas hoje não foi o meu dia", declarou.

A francesa Carolle Zahi foi quem fez o melhor tempo geral, alcançando uma nova marca pessoal nos 7,11, seguida pela costa-marfinense Murielle Ahoure (7,12) e a suíça Mujinga Kambundji (7,15).

A jamaicana Gabon Evans (7,33), a suíça Ajla del Ponte (7,31) e a britânica Bianca Williams (7,31) foram as atletas que se qualificaram com os tempos menos rápidos.

Portugal participa nos Mundiais de pista coberta, que se realizam entre 01 e 04 de março em Birmingham, Reino Unido, com oito atletas: Nelson Évora (triplo salto), Tsanko Arnaudov (lançamento do peso), Cátia Azevedo (400 metros e 4x400 metros), Lorene Bazolo (60 metros), Dorothe Évora, Filipa Martins e Rivinilda Mentai (4x400 metros), e Lecabela Quaresma (pentatlo).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.