Os quenianos Lawrence Kimaiyo e Jackson Limo são os cabeças de cartaz da 14.ª Maratona do Porto, prova que decorre no domingo e reunirá cerca de 15.000 atletas, indicou hoje a organização.

"Este é o evento que nos identifica internacionalmente. A Maratona do Porto é a maratona mais participada em Portugal. Esperamos ultrapassar a fasquia dos 5.000 chegados à meta e temos expectativa de juntar mais de 15.000 pessoas", disse Jorge Teixeira, responsável pela organização a cargo da Runporto.

Aos quenianos juntam-se outros atletas da elite internacional oriundos de 68 países diferentes, sendo que a elite portuguesa surge representada por nomes como de Salomé Rocha, que recentemente assinou pelo Sporting, ou Daniel Pinheiro (Águias de Alvelos), Ricardo Dias (Sporting) ou Miguel Ribeiro (Olímpico Vianense).

"Vou correr em casa. Sou do norte. É um percurso aliciante. Será a primeira competição com a camisola do Sporting. Agora o objetivo é apenas o coletivo. O símbolo da frente é o mais importante que o nome nas costas", disse aos jornalistas Salomé Rocha.

Aos 42,195 quilómetros da maratona, somam-se outras duas vertentes: a 'Family Race', com 15 quilómetros, e a 'Fun Race', uma caminhada com distância de seis quilómetros e destinada a todas as classes etárias e sem fins competitivos.

O percurso da principal prova passa por três cidades: Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia.

E uma das novidades hoje anunciadas na sessão de abertura que decorreu no salão Árabe do Palácio da Bolsa, no Porto, é a introdução de uma aplicação que permitirá consultar vídeos sobre o percurso, mapas, informações sobre abastecimento de água, casas de banho, apoio médico, entre outras.

A partida da maratona está marcada para as 09:00 no Sea Life Porto, enquanto a 'Family Race' tem início à mesma hora, mas no edifício transparente e a caminhada no Queimódromo.

Este é o primeiro ano em que os prémios de prova têm o mesmo valor para homens e mulheres, algo elogiado por várias personalidades que marcaram presença na apresentação, nomeadamente pela atleta Jéssica Augusto, que não vai correr no domingo no Porto por estar na maratona de Nova Iorque.

"É uma boa notícia por causa da igualdade de género. Vou correr em Nova Iorque não por recordes, mas para melhorar os meus tempos. Estive algum tempo parada, mas sinto que estou em boa forma", disse.

Na Maratona do Porto serão angariados fundos a favor da Casa do Caminho, uma instituição de acolhimento de crianças que é a primeira unidade de emergência infantil do norte do país.

Também serão recolhidos alimentos para entregar à Legião da Boa Vontade.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.