Portugal falhou, de forma muito clara, o regresso à SuperLiga europeia de atletismo, ao ser hoje apenas quinto na I Liga, disputada em Dublin, a 30 pontos do último lugar da zona de subida de divisão.

Apesar dos segundos lugares de Alberto Paulo (obstáculos) e Edi Maia (vara) e do terceiro de Dulce Félix (5.000), Portugal somou uma série de resultados menos conseguidos, que, conjugados com as melhores prestações de Holanda e Roménia, atiraram a seleção lusa para um inesperado quinto lugar.

A República Checa ganhou, com 351,5 pontos, e a Suécia foi segunda, como se esperava, com 311. O terceiro lugar - que se antevia para os portugueses - acabou por ser decidido só na última estafeta, com a Holanda a marcar no final 299 pontos contra 297,5 da Roménia, seleção que durante quase toda a competição andou no terceiro lugar.

Portugal fechou com 269 pontos e no quinto lugar, no que é o pior resultado desde que se disputa o Campeonato da Europa de Nações: em 2009, foi 11.º na SuperLiga, descendo de divisão, em 2010 terceiro na I Liga (subiu) e em 2011 de novo 11.º na Superliga, regressando ao nível inferior.

A ausência de Naide Gomes no salto em comprimento foi bem superada pela júnior Teresa Carvalho, quarta com 6,09, perto do seu recorde pessoal, e, nos 200 metros, o quinto lugar de David Lima também não comprometeu, face à lesão de Francis Obikwelu e à falta de forma de Arnaldo Abrantes.

Só que globalmente o conjunto de portugueses em prova acabou por estar uns "furos" abaixo do que era esperado, atendendo às marcas com que chegavam a Dublin. Foi o caso, entre outros, de Nélson Évora (quarto no comprimento), Jessica Augusto (quinta nos 3.000 metros, sábado), Irina Rodrigues (12.ª no peso e quarta no disco, sábado) e Rui Pinto (5.000 metros).

Hoje, além do trio que chegou ao pódio, Portugal colocou em quarto lugar Teresa Carvalho (comprimento) e Nélson Évora (triplo) e em quinto Eva Vital (100 metros barreiras), Rasul Dabó (110 metros barreiras), David Lima (200 metros) e Tiago Aperta (dardo).

A estafeta feminina de 4x400 metros ficou em sexto lugar, Vânia Silva (martelo) em sétimo, Rui Pinto (3.000 metros) em oitavo e em nono posicionaram-se Miguel Moreira (800 metros) e Jorge Grave (disco).

Em 10.º classificaram-se Sónia Tavares (200 metros), Sandra Teixeira (1.500 metros), Liliana Viana (altura) e a estafeta masculina de 4x400 metros (a ressentir-se da troca do lesionado Vítor Santos por Arnaldo Abrantes). Finalmente, Irina Rodrigues foi 12.ª e última no peso.

Em contraste com a presença relativamente "cinzenta" dos portugueses, a Holanda superou-se claramente - face às marcas pessoais dos atletas, esperava-se que ficasse a cerca de 20 pontos dos portugueses, mas acabou por ficar 30 à frente dos lusos.

Após um quarto, um sexto e um quinto lugar, os holandeses acompanham suecos e checos na subida, por troca com Bielorrússia, Grécia e Noruega, as seleções que descem da SuperLiga, disputada no fim de semana em Gateshead, Inglaterra.

Atrás de Portugal em Dublin ficaram Finlândia (250,5), Irlanda (242), Bélgica (236,5), Hungria (225), Estónia (211), Bulgária (208) e Suíça (206).

Descem à II Liga a Bulgária e a Suíça. Em Kaunas (Lituânia), na II Liga, asseguraram a promoção de divisão a Eslovénia e a Lituânia.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.