O presidente da Agência russa antidopagem, Iouri Ganous, considerou hoje que o país não tem “nenhuma hipótese” de ganhar, caso venha a recorrer da exclusão por quatro anos dos Jogos Olímpicos.

“Não há nenhuma hipótese de ganhar diante de um tribunal”, considerou Ganous, em declarações à agência AFP e em relação a um possível recurso da decisão da Agência Mundial Antidopagem (AMA) para o Tribunal Arbitral do Desporto.

O responsável da agência russa disse ainda que a exclusão hoje conhecida é uma “tragédia” para os desportistas honestos.

A Rússia foi hoje excluída dos Jogos Olímpicos durante quatro anos, devido a questões de doping levadas a cabo com o apoio estatal tornadas públicas há cerca de seis anos, anunciou a Agência Mundial Antidopagem (AMA).

De acordo com um porta-voz da AMA, “a decisão foi tomada por unanimidade”, determina a exclusão da Rússia dos Jogos Olímpicos de Verão Tóquio2020, de Inverno Pequim2022 e de todos os campeonatos do Mundo, e prevê a possibilidade de os atletas competirem sob bandeira neutra.

A decisão, tomada pelo comité da AMA que avalia o cumprimento dos regulamentos, é passível de recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.