Um coletivo forte, alicerçado em 20 ‘triplos’, superou quinta-feira o brilhante ‘monólogo’ de Giannis Antetokounmpo e valeu aos Phoenix Suns novo triunfo sobre os Milwaukee Bucks (118-108), no segundo embate da final da Liga norte-americana de basquetebol (NBA).

A formação da casa, que se tinha ficado pelos 11 ‘triplos’ no primeiro jogo, num triunfo por 118-105, marcou agora 20, com 50% de acerto, dado que fez toda a diferença, até porque os forasteiros só acertaram nove dos 31 tentados.

Individualmente, Devin Booker foi o jogador em maior destaque nos locais, com 31 pontos - incluindo sete lançamentos longos -, seis assistências e cinco ressaltos, a par de Mikal Bridges, autor de 27 pontos e sete ressaltos.

Mesmo sem ter estado ao nível do primeiro jogo, Chris Paul voltou a ser determinante, com 23 pontos, oito assistências e quatro ressaltos, enquanto Jae Crowder ajudou com 11 pontos e 10 ressaltos e Deandre Ayton, o elemento menos produtivo do ‘cinco’, acrescentou 10 pontos e 11 ressaltos.

Entre os suplentes, destaque, pela positiva, para os oito pontos de Cameron Johnson e, pela negativa, para a lesão de Torrey Craig, no terceiro período, reduzindo ainda mais a rotação dos Suns, depois da grave lesão de Dario Saric no encontro anterior.

Nos forasteiros, Giannis Antetokounmpo, mesmo com visível desconforto físico, fez uma exibição ‘monstruosa’, com 42 pontos, com 15 em 22 nos ‘tiros’ de campo e 11 em 18 nos lances livres, 12 ressaltos e quatro assistências.

O internacional grego destacou-se, sobretudo, no terceiro período, ao marcar 20 pontos, o melhor registo num quarto de uma final desde os 22 de Michael Jordan na de 1993, curiosamente também frente aos Suns (4-2 para os Chicago Bulls).

O problema de Giannis foi que esteve demasiado ‘sozinho’, se bem que ainda merecem referência positiva os 14 pontos e sete ressaltos do suplente Pat Connaughton.

Por seu lado, Jrue Holiday somou 17 pontos, sete assistências e cinco ressaltos, mas só acertou sete de 21 ‘tiros’ de campo, enquanto Khris Middleton esteve ainda pior, com 11 pontos, oito assistências e seis ressaltos, com cinco em 16 nos lançamentos.

Desta forma, os Milwaukee Bucks voltam para casa a perder por 2-0 e estão, praticamente, obrigados a vencer os dois próximos encontros para ainda terem reais ambições de chegar ao seu segundo título, 50 anos depois. Os Suns nunca foram campeões.

O encontro começou com os forasteiros por cima, a dominar o jogo interior e a chegar a uma vantagem de nove pontos (12-21), só que, à base de ‘triplos’, os Suns recuperaram e deram a volta (26-24), mas para acabarem o primeiro período a perder (26-29).

No início do segundo quarto, os forasteiros ainda lideraram, por um máximo de quatro pontos (28-32), mas os Suns, agora a procurarem lançamentos mais próximos do cesto, a conseguirem equilibrar (41-41, a 4.52 minutos do intervalo).

Os anfitriões voltaram, porém, aos ‘triplos’ – 11 marcados (em 24 tentados) na primeira parte, os mesmos de todo o Jogo 1 (em 34) – e conseguiram fugir no marcador, ‘cavando’ um avanço que se cifrava em 11 pontos a meio do jogo (56-45).

No início da segunda metade, os Suns chegaram a 15 pontos à maior (63-48 e 65-50), mas, então, Giannis ‘pegou’ na equipa e não a deixou cair, com a diferença a cair para cinco (71-66), mas a ‘dobrar’ para 10 no final do terceiro período (88-78).

Os Bucks ainda voltaram a conseguir aproximar-se, primeiro a cinco (93-88) e, depois, a seis (103-97), sendo que, então, e ainda com cinco minutos para jogar, sofreram cinco pontos após ressaltos ofensivos dos Suns e ‘desmoralizaram’ em definitivo.

A final da NBA, disputada à melhor de sete jogos, prossegue no domingo, em Milwaukee, que também será palco do Jogo 4, na quarta-feira. Se necessário, o quinto e o sétimo jogos são em Phoenix, em 17 e 22 de julho, e o sexto em Milwaukee, em 20.

Jogo na Phoenix Suns Arena, em Phoenix, Arizona.

Phoenix Suns - Milwaukee Bucks, 118-108 (2-0).

Ao intervalo: 56-45.

Sob a arbitragem de Tony Brothers, Zach Zarba e Sean Wright, as equipas alinharam:

- Phoenix Suns: Chris Paul (23), Devin Booker (31), Mikal Bridges (27), Jae Crowder (11) e Deandre Ayton (10). Jogaram ainda Cameron Johnson (8), Cameron Payne (2), Torrey Craig (6), Frank Kaminsky e Abdel Nader.

Treinador: Monty Williams.

- Milwaukee Bucks: Jrue Holiday (17), Khris Middleton (11), PJ Tucker (7), Giannis Antetokounmpo (42) e Brook Lopez (8). Jogaram ainda Pat Connaughton (14), Bobby Portis (2), Jeff Teague (4), Bryn Forbes (3) e Elijah Bryant.

Treinador: Mike Budenholzer.

Marcha do marcador: 26-29 (primeiro período), 56-45 (intervalo), 88-78 (terceiro período) e 118-108 (resultado final).

Assistência: 16.583 espetadores.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.