O presidente da Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB) enalteceu hoje a decisão do Governo de aprovar a retoma competitiva das modalidades coletivas de pavilhão, mas pediu aos clubes para "não abrandarem" na salvaguarda da saúde pública.

"É uma excelente notícia para o desporto, mas particularmente para as modalidades de pavilhão. É uma medida que era muito desejada por todos. É também uma ótima notícia para as federações, associações e clubes que podem agora planear de forma concreta as atividades da próxima época", observou Manuel Fernandes, em declarações divulgadas no site da FPB.

O dirigente considerou que a decisão de hoje é "o corolário do trabalho coletivo realizado ao longo destes meses por parte de todos os envolvidos".

Manuel Fernandes revelou que "o grupo das federações das modalidades coletivas de pavilhão reúne-se esta sexta-feira para avaliar a decisão do Conselho de Ministros", antes de deixar um alerta.

"Aos clubes e a todos os agentes envolvidos é preciso alertar com veemência para não abrandarem nem flexibilizarem relativamente às medidas emanadas da DGS [Direção-Geral da Saúde], que devem ser cumpridas escrupulosamente. A salvaguarda da saúde pública e do bem-estar deve ser prioritária para todos", vincou.

O desconfinamento total do setor estará dependente do cumprimento de regras sanitárias que serão definidas pela DGS, tal como aconteceu com a retoma da atividade desportiva ao ar livre e das competições de modalidades individuais.

As competições nacionais das principais modalidades de pavilhão - andebol, basquetebol, hóquei em patins e voleibol - foram canceladas em 29 de abril, numa decisão drástica motivada pela pandemia de covid-19, que foi anunciada pelas quatro federações num comunicado conjunto.

O cancelamento deixou sem campeões ou equipas despromovidas os campeonatos daquelas modalidades de pavilhão - que estavam suspensos desde 11 e 12 de março -, seguindo o desfecho decidido pela Federação Portuguesa de Futebol para o futsal, em 08 de abril.

As quatro federações, juntamente com a de futebol, que gere o futsal, têm mantido contactos com a DGS e a Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto, com vista à aprovação de um protocolo - elaborado conjuntamente por presidentes, diretores técnicos e médicos federativos - para a retoma das competições, à semelhança do que aconteceu com o futebol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.