A seleção feminina de basquetebol dos EUA prestou homenagem Brittney Griner, de 31 anos, basquetebolista norte-americana, bicampeã olímpica e Mundial, ao não atribuir a camisola com o número 15, normalmente envergada pela base das Phoenix Mercury, que se encontra detida na Rússia, onde foi condenada a nove anos de prisão por posse de uma grama de cannabis num óleo de massagens à entrada em solo russo.

No jogo de estreia no Mundial da Austrália-2022, em Sydney, frente à Béglica, no qual acabou por triunfar por 87-72, a seleção feminina dos EUA entrou então em campo sem que nenhuma jogadora ostentasse a camisola com o número 15, fazendo de Brittney Griner uma das figuras do dia, mesmo sem poder estar com as colega.

"Ela está todos os dias nos nossos pensamentos, queremos homenageá-la. Ninguém vai usar o número 15. Queremos continuar a contribuir para Brittney ser recordada e saber que estamos com ela", explicou a selecionadora Cheryl Reeve em declarações à ESPN.

Jewell Lloyd, que esteve ao lado de Brittney na última conquista da seleção olímpica dos EUA, em Tóquio, acrescentou: "É horrível pensarmos que ela ainda está na Rússia, detida, e não aqui, como deveria. É parte integrante desta família, todas aprendemos muito com ela".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.