Os Miami Heat, liderados por um ‘incansável’ Jimmy Butler, impediram sexta-feira os Los Angeles Lakers de se sagrarem campeões da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), forçando, para já, um sexto jogo na final, com um triunfo por 111-108.

Na ‘bolha’ de Orlando, Butler recusou-se a ‘desistir’, mesmo perante enorme exibição de LeBron James, que, coadjuvado por Anthony Davis, tudo fez, incluindo 40 pontos, para garantir, desde já, o 17.º cetro dos Lakers e o seu quarto.

Mas, ‘no fim do dia’, foram os Heat a festejar, a reduzir a desvantagem para 2-3 e, consequentemente, a manter-se ‘vivos’ na final, num duríssimo e intenso embate em que o treinador Erik Spoelstra, ainda sem Goran Dragic, só utilizou sete jogadores.

Do septeto de ‘heróis’, nenhum foi, porém, tão ‘gigante’ como Butler, que, em 47.11 minutos – só descansou 49 ‘míseros’ segundos – de entrega total, fechou as contas com 35 pontos, 12 ressaltos, 11 assistências e cinco roubos de bola.

O ‘22’ dos Heat converteu 11 ’tiros’ de campo, em 19 tentados, e esteve perfeito da linha de lance livre, com 12 em 12, quatro dos quais no último minuto, em duas situações de desvantagem por um ponto, a 46,7 e 16,8 segundos do fim.

Depois de zero, nove, 13 e 17 pontos, nos primeiros quatro jogos o atirador Duncan Robinson apareceu, finalmente, a grande nível e foi também determinante no conjunto da Florida, com 26 pontos, incluindo sete ‘triplos’, em 13 tentados.

Kendrick Nunn, que trouxe os únicos pontos (14) do banco, e Tyler Herro (12) também foram importantes, tal como, pelo enorme esforço na defesa, Bam Adebayo (13), Jae Crowder (11) e André Iguodala, que ganhou seis ressaltos.

Na formação de LA, LeBron James fez um jogo ‘enorme’, ao somar 40 pontos - com espantosos 71,4% nos ‘tiros’ de campo (15 em 21), incluindo 66,7 nos ‘triplos’ (seis em nove) -, 13 ressaltos e sete assistências, em ‘esgotantes’ 41.51 minutos.

Por seu lado, e num jogo em que apanhou um par de sustos, por problemas físicos, Anthony Davis contribuiu com 28 pontos e 12 ressaltos, enquanto Kentavious Caldwell-Pope também esteve muito bem, com 16 pontos, o seu máximo na final.

O encontro começou pautado pelo equilíbrio, que se prolongou até ao final do primeiro período, finalizado com um ponto de vantagem para os Heat (24-25), depois de os Lakers terem chegado a liderar por cinco (16-11 e 18-13).

Os Heat entraram melhor no segundo quarto e conseguiram colocar a diferença na casa das dezenas (30-41), só que os Lakers reagiram, sendo que, até ao intervalo (56-60), o jogo valeu sobretudo pelo duelo entre Butler (22 pontos) e James (21).

A segunda parte não trouxe grandes novidades, mas a qualidade do jogo ainda aumentou no terceiro período, que foi quase sempre dominado pelo conjunto de Erik Spoelstra, com um avanço máximo de oito pontos (70-78), para se ficar em seis (82-88).

Novamente com uma entrada melhor, os Heat voltaram a fugir no início do quarto período (82-93), mas um ‘triplo’ de James lançou os Lakers para nova recuperação e o regresso à liderança (97-96 e depois 99-96), após um impactante 17-3.

Os Heat tomaram duas ou três más decisões no ataque e pareciam ‘esgotados’, mas um raro ‘tiro’ de Adebayo e novo ‘triplo’ de Robinson voltaram a virar o jogo (99-101).

Depois, começou a ‘batalha’ entre James e Butler: um mais um para o ‘23’ (101-101), dois para o 22 (101-103), dois mais um para o 23 (104-103), dois para o 22 (104-105), dois para o 23 (106-105) e um mais um para o 22 (106-107), com 46,7 segundos para jogar.

LeBron voltou a assumir no ataque seguinte, mas, muito marcado, teve de soltar para Rajon Rondo, que fez um ‘air ball’ que virou assistência para Davis, a 21,8 segundos do fim (108-107). Nada que incomodasse Butler, que foi para ‘cima’ de Davis e ganhou mais dois lances livres, não desperdiçados (108-109).

Faltavam 16,8 segundos, James levou a bola e fez um passe para Danny Green, que, solto, falhou um ‘triplo’. Markieff Morris ainda ganhou o ressalto ofensivo, mas, ao tentar servir Davis, acabou por atirar a bola para fora.

Os Heat já não ‘podiam’ perder e foi isso que aconteceu. Tyler Herro sofreu falta e, com 1,6 segundos, marcou os dois lances livres. A bola ainda voltou a LeBron James, mas o seu ‘triplo’ do meio-campo ficou muito curto. Festa adiada.

A final da NBA prossegue no domingo, em Orlando, onde os Lakers podem, novamente, igualar os 17 títulos dos Boston Celtics na liderança do ‘ranking’ e arrebatar, no ano da morte de Kobe Bryant, um ‘anel’ que lhes foge desde 2010.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.