Kevin Durant foi bastante crítico com o estado atual da principal liga norte-americana de basquetebol. Numa entrevista ao 'The Wall Street Journal', o jogador dos Brooklyn Nets diz que a atual NBA passa uma imagem negativa do basquetebol.

"Às vezes odeio a NBA e o circo que a rodeia. Odeio quando os jogadores da NBA deixam que o negócio que é a NBA, a fama que carrega, alterem a sua mentalidade sobre o jogo. Às vezes não gosto de estar com os executivos e os políticos que estão neste desporto. Odeio isso", explicou o MVP das finais de 2017 e 2018.

Antes de se mudar para os Brooklyn Nets, o jogador representou os Golden State Warriors, após deixar os Oklahoma City Thunder. O regresso a Oklahoma não foi o que o jogador esperava.

"Senti uma sensação tóxica e venenosa quando entrei no campo. 'Vai ser assim, só porque mudei de equipa?' Nunca voltarei a vincular-me a essa cidade. Quis voltar e ser parte daquela comunidade, mas já não confio em ninguém", 'disparou' ao 'The Wall Street Journal'.

O jogador explicou ainda o que o levou a ingressar nos Golden State Warriors e, depois, deixar a equipa e mudar-se para Brooklyn.

"Estava à procura de um grupo, de uma família e senti-me como fazendo parte dessa família. Fui bem aceite. Mas nunca serei um deles. Steph Curry, Andre Iguodala, Klay Thompson e Draymond Green foram todos escolhas dos Golden State Warriors no draft e continuam lá. E há mais jogadores que foram lá reabilitar as suas carreiras. Eu? Como poderiam reabilitar a minha carreira? O que me iam ensinar lá? Como se pode alterar algo do meu jogo? Eu já fui MVP, fui o melhor marcador", argumentou o basquetebolista, escolhido o melhor das finais da NBA em 2017 e 2018.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.